Curiosidades do cotidiano...

Uma das coisas que  mais gosto de viver fora é notar as pequenas "diferenças" do dia a dia comum mesmo... pequeno hábitos definitivamente chamam minha atenção!

Acho que já comentei que os uruguaios têm muitas curiosidades bacanas de observar: seja o jeito em geral mais pacato de ser, o apego ao mate, a forma que as pessoas se relacionam, etc. 
O que quero comentar hoje são três coisas simples do cotidiano que quando cheguei me pareciam hábitos um tanto quanto diferentes:

1- Os homens se cumprimentam com um beijinho no rosto

Ok, muita gente sabe que no Uruguay e Argentina os homens também dão beijinhos no rosto, mas a princípio ver isso todo dia era bem curioso.

É normal todo mundo se cumprimentar com um beijo no rosto: mulher com homem, mulher com mulher e homem com homem. 

Independente da idade não é nada difícil encontrar as pessoas se cumprimentando dessa forma nas ruas. Não rola essa bobagem das pessoas acharem que homem não pode beijar homem. Acho digno e fofo esse desprendimento! ;)

Ainda sobre esse tema de beijos e cumprimentos, paguei muito mico para acostumar a dar só um beijinho, sempre ficava "no ar" porque lá em Salvador cumprimentamos com dois beijos! E agora é ao contrário, já acostumei e toda vez que volto lá deixo meus amigos beijando o vento! :P

2- Buen provecho!

Está comendo? Certeza que alguém irá passar e dizer "buen provecho"! É um costume muito forte dizer isso, ninguém levanta da mesa sem falar essa frase!

Onde trabalho, por exemplo, somos umas 200 pessoas e todos os dias quando estou almoçando sempre que entra alguém na cozinha - para ir almoçar, beber água, pegar algo na geladeira, etc - deseja o famoso "buen provecho".

Confesso que as vezes me dá coisa parar a cada duas garfadas  para dizer "gracias" - muitas vezes de boca cheia porque mais deselegante que falar de boca cheia é não retribuir essa gentileza rs!

Outra coisa diferente na hora de comer é a tal cestinha de pães! É comum comer - principalmente comidas que tem caldo - acompanhando com pães. 

3- Farda dos estudantes

Não entendia quando via os guris com um tipo de jaleco saindo da escola, a princípio achava que era roupa para fazer aulas de artes ou algum evento na escolinha tipo "dia de alguma coisa", até perceber que os chiquelines usavam a túnica branca com um laço azul todos os dias!

Não há uniforme para os estudantes da escola pública, todos usam a túnica branca para ir estudar! Os pequeninos do pré-escolar usam a túnica xadrez.

                                       Niños saindo de uma escola com suas túnicas

Um dos fundamentos mais utilizados para o uso da túnica até os dias de hoje é interessante:

" El uso de la túnica oculta las deficiencias de las ropas en los niños procedentes de los hogares menos afortunados...

Dizem que o uso da túnica não iguala, mas esconde ou tapa as diferenças... um tema que rende boas reflexões e discussões, não?!


Bom finalzinho de domingo! ;)

Abraço!

26

Dia do Patrimônio

Nesse fim de semana acontece o "Día del Patrimonio", uma iniciativa que acho muito bacana e busca promover os valores e histórias do país.  


Todo ano, geralmente no mês de outubro, se celebra o dia do patrimônio nacional, nesse período todos os edifícios governamentais, museus, instituições educacionais, igrejas e até casas particulares que têm interesse histórico ou arquitetônico ficam abertos gratuitamente ao público.

O conceito de patrimônio é bem amplo e inclui bens materiais e imateriais, dessa forma desde os monumentos históricos até aspectos culturais como as formas de expressão e os ritmos musicais uruguaios, por exemplo, são celebrados.

Cada ano há um tema principal em discussão, já foram temas as tradições rurais, o teatro no Uruguay, a liberdade e a união de povos, cultura afro-uruguaia, etc. Nesta edição o tema central é a linguagem dos uruguaios, corroborando com a publicação de um dicionário espanhol do Uruguai.

Para acompanhar a programação de visitas e eventos, acessem o site: http://mec.gub.uy/innovaportal/file/25803/1/dia_del_patrimonio_-_guia_de_actividades_2012_web.pdf

Há atividades em todo o território uruguaio.

Abraço! ;)

7

Casa Pueblo

Sim, faz tempo que não apareço, ou melhor, não escrevo! :(

Daí que volto cheia de poesia, falando de um dos lugares mais legais que já conheci nesse mundão de meu Deus: a Casa Pueblo!


E não dá para falar da casa sem antes falar brevemente do criador, o artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró, uma das figuras que mais admiro por aqui. 

Grande parte da sua obra está dedicada ao candombe e a cultura negra, já fascinado e imerso nesta cultura e havendo realizado diversos quadros, muros e instrumentos musicais sob esta temática, Carlos Páez partiu do Uruguay a viajar por diversos países de marcada origem negra em busca de mais inspiração, conhecimento e experiência. 


Nessa viagem passou por vários países como Senegal, Haiti, Republica Dominicana e Brasil, ficando um tempo em minha querida Bahia, onde fez amizades com outros artistas da época, em especial com Jorge Amado a quem dedicou posteriormente um espaço na incrível Casa Pueblo.

O Museo-Taller de Casa Pueblo fica em Punta Ballena, apenas 15 minutos da badalada Punta Del Este. O lugar inclui o museu, galeria de arte, um hotel e uma vista deslumbrante. 
Lá há muitas obras a venda e souvenir a preços razoáveis. 



Carlos Páez não é arquiteto, mas construiu a casa inspirado no homem do campo e no hornero, nosso conhecido pássaro João de Barro, numa "luta" aberta contra as linhas retas tradicionais. 
Para as pessoas mais observadoras ou sensíveis talvez, em vários pontos da casa dá a impressão de sentir a casa moldada pelas mãos do homem que dá forma em perfeita harmonia com a natureza ao redor.

A casa também tem um forte toque mediterrâneo, lembra muito as construções da Grécia. 

A casa por si só já vale - e muito - uma visita, mas para a experiência ficar ainda melhor, recomendo que visitem no final da tarde: o por do sol na Casa Pueblo é inesquecível, de verdade!


Há um café e uma varandinha onde podemos desfrutar o belo fim de tarde com a poesia de Carlos Páez Vilaró de fundo que vai te deixar mais leve, agradecido e feliz.

Deixo um vídeo que encontrei no Youtube para os que ainda não foram possam curtir esse momento também! E um trecho da poesia para todos aqueles que também se sentem "milionários em sóis": 


Chau Sol…! Te quiero mucho…
Cuando era niño quería alcanzarte con mi barrilete. Ahora que soy viejo, sólo me resigno a saludarte mientras la tarde bosteza por tu boca de mimbre.
Chau Sol…! Gracias por provocarnos una lágrima, al pensar que iluminaste también la vida de nuestros abuelos, de nuestros padres y la de todos los seres queridos que ya no están junto a nosotros, pero que te siguen disfrutando desde otra altura.
Adiós Sol…! Mañana te espero otra vez. Casapueblo es tu casa, por eso todos la llaman la casa del sol. El sol de mi vida de artista. El sol de mi soledad. Es que me siento millonario en soles, que guardo en la alcancía del horizonte.





Abraço! ;)


15