Outras histórias de brasileiros no Uruguai

Já tinha comentado que estava com esse projeto de apresentar as histórias de outros brasileiros que vivem no Uruguay para vocês conhecerem outros pontos de vista sobre esse assunto que sempre rende papo aqui no blog: a vida no paisito.

Fiz um roteirinho com algumas perguntas envolvendo temas como custo de vida, trabalho, adaptação à cultura local, etc. 

Estava um pouco insegura de fazer uma inquisição um questionário com perguntas por vezes tão pessoais e expor na internet, mas acabou sendo tudo bem tranquilo, nossa 'entrevistada' colaborou bastante e foi até engraçado tomar nota de uma história que já conheço de trás pra frente.

A Sabrina foi a primeira amiga que tive em Montevideo, nos conhecemos numa entrevista de trabalho e a princípio ela não foi muito com a minha cara rs, mas entre uma ligação e outra no call center, uma patada aqui e acolá de algum cliente, construímos uma amizade que tenho muito orgulho.

Sem mais delongas, segue o resultado dessa conversa de comadres! ;)

BVU - Como surgiu a ideia de morar no Uruguay?

Bem, como mais de 90% das minhas amigas brasileiras, eu também vim pelo famoso “amor” rs. Visitei o país em 2009 em um congresso de extensão universitária e me apaixonei pela cidade, em seguida conheci meu namorado. Juntaram as duas coisas e não pensei duas vezes.

BVU - Como organizou a mudança?

Eu vim com 1.800 reais na intenção de estudar e trabalhar (fevereiro de 2010). Trouxe o básico e tive que ir comprando tudo aos poucos aqui. As roupas couberam dentro de uma mala grande, venho de uma cidade que faz muito calor, então não tinha roupas de frio.
Inicialmente fui morar numa residência estudantil, já tinha pesquisado os preços de aluguel e vi que com o que eu tinha não dava para nada. 

BVU - Como foi conseguir um lugar para morar?

Pesquisei por internet, consegui uma residência estudantil no bairro La Aguada.

BVU - O idioma foi uma barreira em algum momento?

Claro que sim, nunca tinha estudado espanhol. Por sorte meu namorado sabia falar português e me ajudava a entendê-lo. Não achava tão difícil para sair e comprar, porque de uma forma ou de outra as pessoas acabavam me entendendo. Mas para trabalhar em algo que não fosse call center em português, aí sim pesava bastante.

 BVU - Com o que trabalhava no Brasil e com o que trabalha atualmente?

No Brasil sou pedagoga e estava trabalhando na prefeitura municipal de João Pessoa, no departamento de coordenação de patrimônio cultural. 
Antes dessa experiência, trabalhei dois anos em projetos de extensão em presídios, com menores infratores e numa biblioteca digital para alunos do ProJovem. 

Atualmente trabalho na Universia Brasil como assistente de conteúdos e redatora de Portugal. Também tenho um projeto pessoal de uma revista chamada Padres (Pais) dirigida ao público familiar aqui em Montevideo.

BVU - Foi difícil conseguir trabalho? O que você acha do mercado uruguaio em relação a estrangeiros?

Hoje em dia, consigo fazer o que eu gosto e que de certa maneira tem a ver com minha profissão, mas até chegar nessa oportunidade, o caminho foi bem complicado.
Não tenho o diploma revalidado e isso dificulta ainda mais nos processos seletivos para trabalhar como educadora. Outro ponto é o idioma, porque justo para trabalhar como educadora, meu espanhol deveria ser “nativo”... o que não é rs! 

Acho que não podemos concorrer com as vagas dos “uruguaios”, digo isso porque se existem vagas especificas para um cargo administrativo, de recursos humanos, sei lá, qualquer coisa, eles vão dar preferência para os uruguaios. Nós, brasileiros, temos possibilidades de crescer nas empresas que trabalham para o Brasil, nada mais. 

De maneira geral, não é difícil conseguir trabalho no Uruguay, difícil é conseguir o trabalho que você quer e na área que estudou. 

BVU - Te parece um lugar barato para viver?

De maneira nenhuma. Uma coisa que eu sempre digo é que no Brasil existe produtos de marca caros, mas você sempre tem opção de comprar um mais barato. Aqui não, ou é o caro ou é o caro, não existe meio termo.

Os aluguéis também são caros. O que me convence é o preço da roupa e dos táxis!

BVU - Qual item pesa mais no orçamento doméstico? Ex.: educação, moradia, transporte, alimentação, vestuário, etc.

Acho escola para crianças o item mais caro.
No Brasil temos como colocar nossos filhos em escolas muito boas ou escolas como dizem, de fundo de quintal, de bairro. Temos escolhas, mas aqui não. 
As escolas estão muito caras! Desde as mais simples! Vi escolas que pedem 10 mil pesos tempo completo, mas como pago 10 mil se ganho 15 mil? Ah, só para constar, tenho duas filhas, assim que seriam 20 mil... não daria se não tivesse conseguido uma bolsa parcial! O aluguel e a comida também pesa muito.

BVU - Como foi a adaptação das meninas na escola?

Minhas filhas quando chegaram não sabiam absolutamente nada de espanhol. A pequena tinha 3 anos e a maior 6 anos. 
Uma das minhas preocupações era que elas não pudessem acompanhar as outras crianças na escola, mas deu tudo certo, crianças pegam super rápido tudo... me deu até inveja rs, eu demorei tanto e elas com 3 meses já estavam tagarelando em espanhol!

Elas adoram viver aqui, foi tudo novo, saímos de uma cidade que fazia 30 graus o ano inteiro para um país que faz frio de verdade, no começo elas adoravam colocar as roupinhas de inverno e participar da cultura diferente: a pequena até a jura da bandeira já fez, como uma uruguaia mais na escola, e no halloween elas se fantasiam e vão com as outras crianças de porta em porta pedir doces, enfim, elas se adaptaram muito bem e rápido.

Brasileiros no Uruguai
                                                                 Lindinhas da tia!

 BVU - Você já sofreu algum tipo de preconceito no Uruguay?

Não, nenhum.

BVU - Qual foi a maior dificuldade de adaptação?

Acho que ter que acostumar com a velocidade mínima dos ônibus, isso até hoje me deixa bastante irritada rsrs.

BVU - Há alguma informação que se você soubesse antes de ir, teria facilitado ou acelerado seu processo de adaptação?

Na minha opinião, a informação mais útil seria saber como proceder com a certidão de nascimento para tirar a residência fixa. É muita complicação de documentos que vai e vem. Se tivesse essa informação antes, ficaria muito mais fácil. 
Até hoje tenho problemas, porque morava em João Pessoa, mas nasci em São Paulo e não tenho quem faça o tramite que eles pedem. Vou ver se faço ano que vem, pelo menos dou um pulinho em São Paulo.

BVU - O que você espera conquistar a médio ou largo prazo vivendo no Uruguay?

Eu espero crescer com meus projetos pessoais, recentemente junto a meu namorado, criamos uma página de desenho gráfico e web, traduções e textos, chamada Lemon Dess e junto com a revista Padres, espero poder ter minha independência financeira, poder comprar uma casa e um carro no futuro.

BVU - Qual conselho você daria a quem está pensando em viver em terras charruas?

Eu continuo apaixonada pelo  Uruguay e acho que  é um ótimo país para viver, principalmente para criar minhas filhas.  Como todo país você vai se deparar com coisas que não te agradam, mas isso vai passar em todos os lugares.  
Acho que o essencial antes de vir é se informar do custo para viver e da documentação necessária para ser residente. 


Brasileiros no Uruguai
                                        Sabrina e o companheiro Juan.

********

Deixo registrado meu agradecimento a Sabrina pela confiança e disposição em ajudar, desejo muita felicidade em seus caminhos e prosperidade em todos os seus projetos.

Espero que vocês tenham gostado do bate-papo! ;)

Abraço!

44 comentários

  1. Respostas
    1. Que bom, Amandinha! Você bem que poderia ser a próxima, né? ;)

      Excluir
  2. MIle, Parabéns,

    Não entendi essa questão da Certidão de nascimento, se puder me ajudar?

    Mile, tem algum site da Imigração Uruguaia, onde eu possa me orientar?

    Grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Muito obrigada! ;)

      A certidão faz parte dos documentos necessários para solicitar a residência definitiva ou residência temporária mercosul.

      No site da Dirección de Migración você pode conferir mais informações (http://www.dnm.minterior.gub.uy/).

      Abraço!

      Excluir
  3. Sabrina,

    Parabéns pela Odisséia, amo Jampa, (sou paulistano, mas vivi mais de 20 anos no Nordeste), creio que a começar pelo clima, mas esse nosso vizinho Uruguay, de fato encants, eu inclusive penso em fazer caminho parecido.

    Muito Sucesso, pra vocês 4.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Oravla! Muito obrigada!

      Morei 11 anos em São Paulo e 12 em Joao Pessoa, e agora descobri as belezas desse país que eu adoro morar!

      Obrigada a Mile que me proporcionou esse momento para compartilhar nossas historias!

      Bjoooo
      *Super feliz!

      Excluir
  4. Muito bacana Mile!

    Ansioso pelas próximas entrevistas!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jéferson, muito obrigada pela visita! Fico feliz em saber que gostou da ideia das entrevistas! ;)

      Abraço!

      Excluir
  5. Olá Mile,

    Muito interessante e bem escrito seu blog!

    Faço planos de me mudar para Montivideu daqui a uns 3 anos. Venho economizando para abrir meu próprio empreendimento. Aqui no Brasil trabalho com paisagismo e gostaria muito de continuar nessa área. Por favor, você saberia dizer quanto é necessário (em valores) para abrir seu próprio negócio? E, sendo mais curiosa ainda, quais seriam as áreas onde existe demanda, mesmo se não forem ligadas ao paisagismo?

    Obrigada.

    Abraços,

    Thereza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thereza!

      Muito obrigada pela gentileza! ;)

      Não conheço a área de paisagismo no Uruguay, então infelizmente não tenho como ajudar nesse sentido.

      Sobre valores, não consigo mensurar porque depende de muitos fatores: tamanho e estrutura do negócio, onde irá se instalar, materiais e mão de obra, etc.
      Recomendo que verifique os requisitos para abrir uma empresa junto a DGI (http://www.dgi.gub.uy/) e depois custos de locais comerciais (www.gallito.com.uy), para começar a ter uma noção do que é necessário.

      Em relação as áreas com maior demanda, é complicado responder sem ter um estudo de mercado sério que respalde isso.
      E na verdade mesmo, ainda não pude decifrar o mercado uruguaio rs, no geral vejo que o consumo não é algo tão forte na sociedade e a demanda é limitada por ser um país relativamente pequeno, mas vejo que muita coisa está mudando, devagar, mas está mudando.

      Abraço!

      Excluir
  6. Qual é o salario minimo ai no uruguai? Estava pensando em ir trabalhar no telemarketing msm, é facil arrumsr esse enmprego ai? E quanto se ganha?
    Otra coisa importante a se destacar é, a saude publica é boa? (desculpa acentuaçao, pois estou no celular)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      O salário minimo é de 7.920 pesos uruguaios.

      Há bastante oferta de telemarketing, mas não posso generalizar e dizer que é fácil para todo mundo.
      A média do salário acredito que seja em torno de 10 mil pesos, algumas empresas que trabalham com vendas oferecem sistemas de comissões e aí é possível ganhar um pouco mais.

      Abraço!

      Excluir
  7. Também gosto muito do Uruguai. Um país menor que muitos estados brasileiros, mas com uma cultura rica, uma história de perseverança e muita gente bacana. Além do sentimento de segurança, coisa rara aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nivaldo! Obrigada pela visita!

      Que bom que você também se identifica com o Uruguay, é um país que oferece muita coisa bacana!

      Abraço! ;)


      Excluir
  8. Minha maior vontade de ir para o Uruguai é por causa do meu filho, gostaria que ele cresce-se em um lugar onde a educação é boa e as pessoas são corretas. Tem varias coisas que o Brasil é falho, altos impostos, saúde e educação péssima para quem não pode pagar, alta criminalidade, mas o que mais me faz querer mudar e a cultura enraizada na população de que errado é quem é honesto. Como diz os cariocas quem não é malandro é otário.

    Não creio que teria tantas dificuldades financeiras, pois continuaria no mesmo trabalho no Brasil. Eu trabalho em plataforma de petróleo em regime de 14 dias trabalhando e 21 folgando, e meu salário não é ótimo, mas também não é ruim. Porem o depoimento da Sabrina, onde ela diz ter dificuldades de arrumar escola para suas mocinhas, me deixou muito preocupado, pensei que o Uruguai possui escolas publicas de qualidade.

    Mile se possível pergunte a Sabrina porque suas mocinhas não estão na escola publica.

    Abraço, novamente muito obrigado pelo seu Blog.

    Diego

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diego,

      É a Sabrina tudo bom? Minhas filhas estudaram na escola publica que é de ótima qualidade, mas como era apenas de 4 horas e eu trablho 8, optei pela escola privada tempo completo.

      Esse foi o unico motivo mesmo ;)

      Abs
      Sabrina

      Excluir
    2. Olá Diego!

      Muitas vezes quando estamos insatisfeitos com uma situação, tendemos a idealizar a oportunidade de mudança. Pessoas boas e ruins existem em todos os lugares. Costumes e atitudes boas e ruins também.

      Já comentei que o Uruguay tem inúmeros aspectos positivos, mas também existem problemas que afligem as pessoas que vivem lá.

      Comparamos muito com os problemas existentes no Brasil e é natural que os problemas de lá pareçam menores, mas se abrimos os jornais vemos que muitas escolas passam por problemas de falta de estrutura e condições de ensino, professores mal remunerados, há greves, etc.

      Então não é toda e qualquer escola pública que irá atender às expectativas de educação que desejamos, é possível encontrar uma boa escola pública? Sim, ainda é, mas temos que levar em conta que não é a realidade de todas as escolas públicas da cidade.

      Eu que agradeço a visita! ;)

      Abraço!

      Excluir
    3. Muito obrigado pelas respostas, estou com passagens compradas para conhecer o Uruguay no meu plano de longo prazo para me mudar... Eu e minha familia chegamos ai em 15 de maio de 2014, gostaria de saber se uma de vcs ( Mila ou Sabrina) já pensaram em ser guias turisticas por um dia...

      Excluir
    4. Oi Diego!

      Obrigada pelo retorno!

      Que bom, aproveitem bastante as férias! :)

      Eu já pensei em trabalhar com turismo, mas não passou de planos, quem sabe um dia rs.

      Abraço!

      Excluir
  9. Olá Mile!

    Sou Analista de Sistemas a mais de 15 anos e estou muito interessado em fazer essa trip para trampar em Montevideu. Ontem mandei dois emails e em menos de 30 minutos os recrutadores me responderam pedindo o meu CV.

    Como somos 4 (Minha esposa, uma filha pequena e uma adulta) estou usando o seu blog para me inteirar sobre, principalmente, o custo de vida em Montevideu.

    Voce sabe me dizer se existem escolas públicas para Alfabetização e similares?

    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada pela visita! ;)

      Há oportunidades no mundo IT - uma realidade a parte para os profissionais estrangeiros - e o processo de inserção laboral é consideravelmente mais rápido e diria até fácil do que qualquer outra área.

      O custo de vida é alto, alimentação e moradia são itens que pesam bastante no orçamento familiar, dá uma olhada na parte 3 do post Viver no Uruguay.

      Há escolas públicas em Montevideo, como a Sabrina contou nesse post, as filhas pequenas chegaram ao país sem falar o idioma e logo aprenderam, conseguiram acompanhar as aulas.

      Abraço!

      Excluir
  10. Mile, adorei seu blog! Todas as informações são muito úteis e bastante verdadeiras.
    Sabrina, sua entrevista só confirmou os posts da Mile e também minha percepção sobre o UY.
    Vim de mala e cuia pra cá há 5 meses, e confesso que ainda estou no processo de "adaptação". Vir sozinha não é fácil, na verdade está sendo um desafio bem grande. Mas pensamento positivo sempre!!
    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, muito obrigada pela gentileza!

      Posso imaginar! Esse processo de adaptação custa um pouco, mas uma hora ele passa e as coisas tendem a ficar mais tranquilas.
      Eu ficava um tanto ansiosa no inicio, querendo que tudo encontrasse um rumo logo, mas ainda acho que é uma fase muito bacana e importante da mudança, a gente aprende muito e essa sensação de descobrir coisas novas todos os dias é boa demais!

      Agora me conta como você foi parar aí rsrs!

      Beijo!


      Excluir
  11. Oi Mile e Sabrina,

    Vocês poderiam citar algumas cidades próximas a Montevidéu como opções para se viver com a família?

    Tenho acompanhado um site chamado www.canelonesciudad.com e pelas fotos que são publicadas, me parece ser um lugar bem tranquilo. Vocês conhecem? Caso sim, o que têm a dizer?

    Gostei muito de Montevidéu, mas como moro no interior de SP, gostaria de saber também as opções fora da capital.

    Parabéns pelo tópico. Foi um serviço que vocês prestaram de muita importância!

    Saludos desde Brasil :)

    Alfonso Silva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alfonso!

      Muito obrigada pela gentileza!

      Canelones fica pertinho de Montevideo, pode ser uma opção de moradia.

      Considere que nas cidades menores há mais tranquilidade, o custo é mais baixo, mas também há menos oportunidades de trabalho.

      A família do meu namorado é de Salto, acho um lugar interessante para viver. Há comércio, atividades, é bonita e para o padrão uruguaio acho uma cidade de médio porte.

      Abraço!

      Excluir
  12. legal ... adorei, gostaria de saber se você vai entrevistar uma homem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, conheço pouquíssimos representantes masculinos rs, mas pretendo encontrar algum disposto a compartilhar a história em terras charruas conosco! ;)

      Excluir
  13. E aí Jami! (agora acho engraçado ficar sabendo que provavelmente eras chamada assim só aqui no Uy!!rs)
    A-DO-REI!! Estou virando tua fã, na medida que vou descobrindo teus talentos! Já li alguns artigos no face, mas nunca tinha lido o blog mesmo, e adorei absolutamente tudo que postaste.
    Concordo com a maior parte da tua perspectiva, mas mesmo não concordando, é reconfortante ficar sabendo que a tua experiência aqui foi linda, o que se reflete nos teus textos.
    Tomara estejas curtindo teu novo lar da mesma forma e que Montevidéu tenha a honra de te receber novamente.
    Aquele abraço!
    Piazinha :)
    P.S.: Se precisares de ajuda com alguma informação (e eu puder providenciar...), podes contar comigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Piazinha querida!

      Muito obrigada pela visita e pelo carinho de sempre!

      Minha experiência no Uruguay foi tão incrível graças a pessoas como você que eu tive a sorte de ir encontrando pelo caminho.

      Voltarei em breve, não dá para carregar a saudade dos meus 2 países por tanto tempo hehehe.

      Beijão e passinhos de ziriguidum! ;)

      Excluir
  14. Parabéns pelo blog. Consegues passar muito bem tua experiência de vida aí nas bandas orientais. O Uruguai realmente é muito bom. Aliás, clima, costumes e gente muito semelhantes ao Rio Grande do Sul. Vale o mesmo para a Argentina. Nossa história pampeana se confunde. Ainda em fevereiro estive com minha mulher e filho em Montevidéu. Fomos de carro. Aqui de Porto Alegre é num "tapa" e o passeio é muito bom. Montevidéu em muitos aspectos lembra Porto Alegre sem o "agito" daqui. Achei que ela está mais bem cuidada do que há alguns anos e os preços bem em conta, principalmente a comida. Bom, era isso, a primavera chegou oficialmente mas o inverno não quer ir embora. Boa sorte e continue com o blog.
    Fernando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernando!

      Obrigada pelo comentário!

      O RS e Uruguay tem costumes semelhantes, cada um com suas particularidades que com o tempo a gente vai identificando melhor, mas há muita coisa em comum mesmo.

      Que bom você gostou do passeio, volta mais vezes! ;)

      Abraço!

      Excluir
  15. Mile:
    Não é necessário agradecer. O blog tá legal e bem escrito. Deixo aqui o link da jornalista Cláudia Laitano, colunista do jornal Zero Hora, sobre o discurso do Mujica na ONU quando ele começa dizendo que é do sul. Ah, e quando a jornalista ao final menciona o mês de setembro, é por causa da revolução farroupilha que é celebrada aqui. " Eu Sou do Sul" também é uma música que virou uma espécie de hino no RS. Sem falar na música, mas é algo que está implícito, ela aproveita o mote de pertencer a um lugar, no caso o sul.
    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/09/claudia-laitano-mujica-4284532.html
    http://www.youtube.com/watch?v=0VAvuqEB4Xs

    Fernando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Fernando! Pela gentileza e link da matéria! :)

      Excluir
    2. Não por isso. Tenho acompanhado o blog. Como já disse antes, tá bem legal. O mais interessante é que tu te adaptaste bem aos hábitos, costumes, cultura e os entende também. Ainda mais que vieste da Bahia. Então, sob a ótica de quem veio da boa terra (uma soteropolitana, não é assim quem é de Salvador?) - é o que eu acho legal e peculiar - compreendes bem o extremo sul. Se fosses aqui do RS, uma gaúcha, seria diferente. Além da proximidade geográfica, do clima, existe muita coisa em comum na cultura, os hábitos, o mate, a carne, expressões da língua e na história que muitas vezes se confundiu no passado com os países do prata e sei que conheces bem. Ah, vejo vários comentários aí no blog de pessoas falando que os uruguaios andam com cuia e térmica para tomar o mate. É verdade, mas aqui também. Finais de tarde, fim-de-semana, feriados, muita gente sai munida com seu kit. Há umas sacolas de couro específicas para carregar a cuia, garrafa térmica, etc. Existem até alguns totens na rua para o pessoal pegar água quente gratuitamente, como em frente ao shopping moinhos nas proximidades do parcão ( Parque Moinhos de Vento). Inclusive no trabalho o pessoal toma chimarrão. E tá falando aqui quem não é um grande fã do mate, mas é uma realidade, a grande maioria o é.
      Fernando

      Excluir
  16. Olá meninas, fiquei muito feliz com esse blog, tem me ajudado bastante!...Tenho uma empresa consolidada em Jampa, sou absolutamente apaixonada pelo Uruguay e decidi morar em Punta, tenho duas filhas, uma que está indo fazer medicina em Buenos Aires e uma com 10 anos ...minha pergunta é sobre a escola pública, é difícil matricular?...outra coisa Sabrina, vc tem residência mercosul?...é preciso solicitar antes de alugar um imóvel?...Obrigada Michelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michele!

      Obrigada pela visita!

      Para alugar imóvel o mais complicado é oferecer as garantias que eles pedem (geralmente 'anda, contaduria ou deposito bancário correspondente a 5 meses de aluguel'), comentei mais sobre isso no post Parte 3 do Viver Uruguay.

      As demais perguntas deixo com a Sabri! ;)

      Abraço e boa sorte na mudança!

      Excluir
  17. Olá, Parabéns pelos artigos, eles tornaram o Blog excelente!!!
    Somos da Gramas Pardim uma empresa que produz, comercializa e aplica Grama Natural de altíssima qualidade nos mais diversos segmentos e regiões do Brasil.
    Visite nosso site e confira os Tipos de Grama que trabalhamos:
    Grama Esmeralda
    Grama Bermudas
    Grama São Carlos
    Grama Batatais
    Grama Santo Agostinho
    Grama Coreana

    Fornecemos para todo o Brasil, solicite-nos um orçamento para sua cidade e obtenha o melhor Preço de Grama do mercado, entre tantos municípios distribuímos:
    Grama em São Paulo SP
    Grama em Campinas SP
    Grama em Guarulhos SP
    Grama em Ribeirão Preto SP
    Grama em Belo Horizonte MG
    Grama em Rio de Janeiro RJ
    Confira !!!

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Olá! Gostaria de saber um pouco mais sobre as escolas particulares! Procurei bastante alguma informação e nada...:( Tenho uma filha de 11 anos e gostaria de ir morar com ela aí, entretanto não sei quanto custa uma escola particular e se o ano letivo já começou.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Olá! primeiro parabéns pelo post, gostaria de saber se eu posso chegar ai e validar meus estudos do ensino médio e fazer uma universidade publica depois que receber os documentos Uruguaios e também sou técnica de enfermagem se é impossivel trabalhar nessa àrea. e muito obrigada pelas informções

    ResponderExcluir
  22. Olá! primeiro parabéns pelo post, gostaria de saber se eu posso chegar ai e validar meus estudos do ensino médio e fazer uma universidade publica depois que receber os documentos Uruguaios e também sou técnica de enfermagem se é impossivel trabalhar nessa àrea. e muito obrigada pelas informções

    ResponderExcluir
  23. Olá Mile, como é a qualidade da educação pública (ensino fundamental especificamente) em Montevideo? Obrigada!

    ResponderExcluir
  24. Estou amando o blog,irei de férias em Setembro irei analisar tudo para que dentro de dois anos eu me mudar com a minha filha.Mas isso é pra longo prazo.Só de pesquisar o Uruguai ja estou amando.Obrigada pelas dicas.

    Gostaria de saber se a Sabrina pesquisou escolas públicas.

    ResponderExcluir