Pueblo Suizo: Um cantinho suíço no Uruguai

Outra surpresa no caminho do leste.

Dias atrás acordamos com um sol lindo de viver e decidimos pegar a estrada para aproveitar o verão antecipado na praia.

Mas antes de chegarmos ao nosso destino já era hora de fazer uma parada para o almoço e optamos por uma experiência diferente: provar o menu cheio de coisas impronunciáveis em suíço-alemão do restaurante do Pueblo Suizo.

O pueblo está localizado na Costa de Oro, no balneário chamado Jaureguiberry.

Próximo ao km 77 da Ruta Interbalnearia (a mesma que leva a Punta del Este) podemos ver uma bandeira suíça anunciando que estamos chegando no cantinho criado por Hans e Hulda Bartsch, um casal que numa viagem de férias ao Uruguai se encantou por essas terras, largou a vida na Suíça e no ano de 1998 iniciou a construção de um complexo turístico com bungalows para aluguel.

Pueblo Suizo no Uruguai

O restaurante surgiu alguns anos depois com a chegada da filha do casal e seu marido, que se juntaram ao projeto atendendo a demanda dos clientes que buscavam uma opção gastronômica na área do complexo.

A proposta inclui especialidades suíças e pizzas, mas encontramos também no cardápio pratos de massas e pesca do dia. 

Outro destaque é o foundue de queijos que eu preciso voltar num dia menos quente para experimentar.  

Não é necessário estar hospedado para se aventurar na culinária suíça-alemã que eles oferecem, os visitantes que estão apenas de passagem são bem recebidos e é uma boa pedida para descansar no meio da viagem de Montevidéu às praias de Maldonado e Rocha.

O espaço é muito agradável, há mesas no interior da casa (com ar condicionado para aliviar o calor intenso nessa época) e outras na varanda, tem um jardim com alguns brinquedos para os pequenos se divertirem e correrem a vontade com segurança.

Almoço no Pueblo Suizo do Uruguai

O restaurante abre para o almoço e chá da tarde, na baixa temporada funciona apenas de sexta a domingo e na alta todos os dias.

Pedimos de prato principal a Pechuga de Pollo "Jürgen" e Rinderbraten, um prato comum e outro da especialidade da casa. De sobremesa pedimos uma strudel de maçã.

Os pratos variam entre 355 e 465 pesos uruguaios.

Almoço no Pueblo Suizo no Uruguai

Nos meses de alta estação é tudo muito concorrido - principalmente nos finais de semana - e não recomendo aparecer sem reservas (sou dessas que acham brochante esperar mesa). 

Começamos o dia bem e terminamos lá na minha querida Piriápolis, que estava toda animadinha com festival de música e praia cheia até às 21h para o por do sol...


Passear em Piriapolis no Uruguai

Um sabadão de família, comida, sol, praia e música: como não ser grata a vida, né? :)

Me contem depois se também fizeram essa parada no Pueblo Suizo na viagem de férias.


Abraço!

5

Blogagem Coletiva: Ceia de Natal no Uruguai

Foi tão gostoso participar da blogagem coletiva sobre gastronomia típica que entramos no clima natalino e decidimos fazer uma edição especial contando um pouco sobre as delicias da ceia nos países que vivemos.

Há muitos elementos da festa que são comuns aqui, no Brasil, na Irlanda ou Alemanha, é uma discussão que dá pano pra manga ver ainda hoje neve artificial caindo sob um calor de 40ºC, né?

Mas vamos lá falar de comida! :)

Dezembro é um mês super corrido, é sempre muita atividade acontecendo ao mesmo tempo e as vezes a rotina escapa. Essa semana, por exemplo, não consegui ir a feira nem pude preparar com antecedência a receita que iria trazer para representar a ceia uruguaia.

Desde o início eu sabia que tinha que ser algo prático e fácil porque eu queria colocar a mão na massa de novo. Encarei a blogagem coletiva como um do it yourself rs! Quis ir para a cozinha e mostrar que as receitas davam para reproduzir em casa numa boa.

Porque vejam bem, se eu consigo fazer, todo mundo consegue. Só que falar de receita de Natal tem todo um significado especial e amor envolvido com a família toda reunida.

O prato principal é caprichado. No Uruguai não há um menu fixo, as comidas variam muito em cada família, mas a estrela da noite costuma ser o leitão ou cordeiro, pode ser também o já tradicional asado a la parrilla (churrasco) e até mesmo peru ou frango assados.

E de acompanhamento muita salada, faz calor em dezembro, é preciso compensar com pratos mais frescos. Aí existe uma variedade enorme e bem puxada para o agridoce, muita coisa colorida na mesa: ensalada rusa, ensalada griega, ensalada primavera, vai da criatividade de quem está preparando a ceia.

Saí ontem às 21h para comprar os ingredientes, não rolava preparar um leitão ou cordeiro, mas também não queria trazer uma saladinha, queria algo diferente, que não tivesse parecido na ceia lá da Bahia e aí cheguei no vitel toné.

Natal no Uruguai

É um prato de origem italiana, porém popular na Argentina e Uruguai, países com forte influência de imigrantes dessa nacionalidade. 

É simples de fazer e diferente. Eu jamais pensaria em juntar carne e peixe num mesmo prato, mas quem criou o vitel toné pensou e o resultado ficou bom, juro.

Se você achar a mistura exótica demais, vale anotar a receita do molho e usar em outras preparações de massas ou peixes. Aqui em casa sobrou molho e vou aproveitar em outras comidinhas.

Antes de indicar o passo a passo, aviso que como toda receita clássica há muitas variações, imagine nosso salpicão que todo mundo tem um segredinho e faz de um jeito. 

Eu tenho dificuldade em seguir receitas de qualquer tipo, geralmente busco várias e vou adaptando, mesclando referências de uma e outra. 

Com o vitel toné eu tirei as anchovas que fazem parte dos ingredientes básicos, mas acho que deixa o sabor muito forte, não gosto, vou só no atum e fico feliz.

Ingredientes

Para a carne:

- 600g Peceto (um corte de carne que você usaria para fazer lombo assado)
- Verduras (para cozinhar a carne, vai da sua preferência, depois irá usar um pouco desse caldo no molho. Na receita recomendam cenoura, cebola, alho poró, folha de louro)

Para o molho:

- 1 lata de atum
- 2 gemas cozidas (a receita falava em 4, mas achei muito gordo e com 2 funcionou bem).
- Maionese (coloquei a olho como 3 colheres de sopa)
- Mostarda (usei a mostarda dijón porque era a que tinha em casa e acho mais gostosa, coloquei duas colheres de sopa rasas)
- Azeite de oliva (duas colheres de sopa)
- Alcaparras para decorar
- Salsinha ou coentro para decorar
- 4 filetes de anchovas (se quiser seguir a receita clássica que inclui as anchovas)

Modo de preparo:

Condimentar a carne (sal e pimenta) e cozinhar com as verduras escolhidas. Aqui leva uma hora no fogo porque o povo não usa muito panela de pressão, mas você pode usar e reduzir esse tempo. Eu morro de medo, vou me sentir adulta no dia que preparar as coisas rapidinho na pressão rs.

Esperar esfriar e cortar a carne em rodelas não muito grossas.

No liquidificador colocar aproximadamente 1/2 xícara do caldo da carne (aí entra o gosto do freguês, tem gente que coloca também os pedaços das verduras e a quantidade vai depender se prefere o molho mais espesso ou líquido, eu fui colocando o caldo aos poucos sem as verduras até atingir a consistência que me agradava), o atum, as gemas, mostarda e maionese. Bater até formar um molho homogêneo.

Em um prato colocar as carnes e o molho por cima. Para decorar, colocar as alcaparras e salsinha. Pronto, vitel toné na mesa! ;)

Natal no Uruguai

***

A parte doce na ceia uruguaia é recheada de torrones, pan dulce que são os panetones e budines, que são bolos com uvas passas, nozes, etc. As padarias ficam ainda mais tentadoras nessa época do ano!

Vejam também o que as meninas contaram sobre a ceia de Natal, participam dessa blogagem coletiva:

Damares do KeViagem (ceia alemã)

Dani do Dicas de Roma


Gabrielle do Minha Turquia


Boas festas! :)


0

Carmelo: Comer, Beber e Amar

Carmelo. Pausa para um suspiro nostálgico. Um dos lugares mais encantadores que já estive.

Nos últimos tempos essa pequena cidade do departamento de Colonia vem ganhando notoriedade e firmando-se como um dos destinos turísticos mais promissores do Uruguai.

Esse movimento ganhou mais força após a publicação de um artigo no The New York Times feito pela guru do mundo das viagens e da boa vida, Danielle Pergament, que apontou o lugar como uma Tuscany in miniature.

Mas a verdade é que não precisa ser uma guru experimentada e viajada para sentir essa atmosfera especial que Carmelo guarda, os encantos da cidade estão ao alcance de todos os viajantes que fazem a feliz escolha de visitá-la.

Nosso fim de semana foi um deleite para os sentidos, no melhor estilo comer, beber e amar, sabem? Me senti acolhida, e até mesmo mimada, em todos os lugares que passamos. 

Já vi algumas pessoas falando que Carmelo não é tão charmosa como a vizinha Colonia del Sacramento e acho importante ter em mente que são propostas totalmente diferentes, mas que se complementam lindamente. 

Sacramento tem um centrinho histórico muito mais convidativo para passear e explorar, você basicamente chega e já sabe o que fazer: perder-se pelas ruas. 

Já chegando no centro de Carmelo o ambiente é outro, mesmo com a bela orla do rio e sua ponte vermelha dando um toque de estilo, a cara é de cidade do interior, sem tanta fofurice como os cantinhos de Sacramento. 

O que fazer em Carmelo Uruguai
Passeio em Carmelo Uruguai

É preciso saber aonde ir para deleitar-se com a tal da boa vida.

O charme de Carmelo está no campo, nos vinhedos, nos armazéns, na comida e por que não dizer no seu povo? Eu voltei maravilhada com a hospitalidade deles e com a forma de respeitar o trabalho do outro, tão humano.

Em todos os lugares nos recomendaram - com entusiasmo - visitar os outros estabelecimentos. Chegavamos na vinícola 'X' e nos perguntavam se haviamos conhecido a vinícola 'Y', se a resposta fosse negativa, o incentivo para visitar o outro era enorme.

Não aguentei e comentei que era um tanto curioso e uma mulher sabiamente me disse 'imagine se eu vou ter a pretensão de querer que só me visitem, você vem de tão longe pra cá, quero mais é que aproveite tudo que a gente tem de bom' e então começou a contar mil maravilhas da região que poderiam me interessar.

Foi por conta dessa atenção - e das milhares de fotos lindas hehe - que resolvi dedicar um post para cada lugar que passamos e fizeram desse fim de semana de descanso em família uma viagem mais leve,  rica e divertida.

Por agora, adianto um resumão:

  • Como chegar:
Desde Montevidéu são 236 km. De ônibus a viagem dura aproximadamente 3h e a passagem custa cerca de 40 reais. 

As empresas Sabelin, Chadre e Intertur fazem esse trajeto. Consultar horários no site da rodoviária Tres Cruces.

Saindo de Colonia del Sacramento são cerca de 90 km de estrada a Carmelo. A empresa
Berrutti conecta as duas cidades. 

A viagem leva entre 1:15 e 1:30. Consultar horários no site da rodoviária de Colonia.

  • Onde ficar:
Em Carmelo há uma variedade de propostas de hospedagem, há opções entre os vinhedos, outras que buscam unir a simplicidade do campo e sofisticação, há hotel 5 estrelas de rede internacional e também pousadinhas no centro.

Nossa escolha foi a Posada Campotinto, um hotel boutique agradabilíssimo entre os vinhedos, recomendo de olhos fechados.

Mas segue uma lista com outras possibilidades:

- Narbona Wine Lodge (uma proposta também com vinhedos ao redor)

- Los Muelles (no centro em frente a orla com a ponte vermelha da foto acima)

- Four Seasons Resort (dispensa apresentações, né?)

- Casa Chic (fica no balneário de Punta Gorda)

  • Onde comer:
Há restaurantes no centro da cidade que não fogem ao tradicional do interior uruguaio: milanesas, batata frita, chivito, pizza, uma ou outra parrilla e pastas. Não chegamos a provar nenhum local.

Se estiver buscando algo mais diferenciado, o restaurante da vinícola Narbona e da Posada Campotinto são paradas recomendadas.

  • O que fazer:
Essencialmente descansar e desfrutar as delicias da vida. 

Carmelo é um lugar para comer e beber bem e curtir a paz do campo, aproveitem.

Mas também há possibilidades de fazer cavalgadas; passeios de bicicleta; pic nic nos vinhedos (a Campotinto oferece essa atividade solicitando 24h antes); visitar as praias do Rio de la Plata, como Playa Seré e os balneários de Punta Gorda e Zagarzazú; fazer passeio a Isla Martín García; passear pelo Yacht Club, conhecer as vinícolas e campos de oliveiras da região.

O enoturismo em Carmelo foi a cereja do bolo da viagem! Recomendo a visita as vinícolas: El Legado, Narbona, Cordano e Irurtia (em breve posts dessas visitas).


***

Voltei de Carmelo já pensando quando poderiamos fazer outra escapada, brinquei que o lugar ganhou meu coração muito fácil! 

Fiquei tentada a voltar na época da vendimia (colheita das uvas) em fevereiro e claro, no friozinho do inverno porque achei o lugar a cara do 'romance/viagem a dois' (no nosso caso a três, pois a pequena Gabi foi junto rs).

Espero que gostem também e possam incluir a cidade no roteiro das férias no Uruguai. 

Logo mais os outros posts estarão no blog e as fotos - tiramos umas 500 e tantas rs - irei selecionar para a nossa galeria no Facebook e Instagram.

Abraço! :) 


18

O que fazer em Montevidéu? Eventos em Dezembro!

Chegou a agenda de dezembro que vocês tanto pediram! :)

Começando com dica boa para quem curte cinema e documentários. Está rolando até o dia 12/12 o Festival Internacional de Cine Documental do Uruguay, as apresentações em Montevidéu ocorrem nas salas Cine Pocitos e Centro Cultural de España.



Programação completa nesse link

Ainda no mundo das artes, que tal assistir uma apresentação de ballet de uma das companhias mais prestigiadas dessas terras do Sul? 

O Ballet Nacional Sodre estará com o espetáculo La Bayadera em cartaz no período de 11/12 a 27/12. Mais info aqui

Ontem me adiantei e já escrevi sobre o carnaval uruguaio que se aproxima e os ritmos que embalam a festa e amanhã (11/12) será uma ótima oportunidade para conhecer o colorido das murgas, haverá um evento beneficente no Teatro de Verano que contará com a presença do grupo mais festejado do Uruguai: o Agarrate Catalina, além do grupo Cayó la Cabra e da banda Senda 7.


O que fazer em Montevidéu em Dezembro

Os ingressos custam 250 pesos e estão a venda na Red Uts e supermercado Tienda Inglesa, a renda será revertida a associações de apoio a pacientes com ELA e outras enfermidades raras. Para divertir-se e ajudar! ;)

Outro evento super bacana e que já adiantei lá na nossa página do Facebook (segue a gente também) é o Museos en la Noche

No dia 12/12 muitos museus de Montevidéu estarão abertos durante a noite e com entrada gratuita, acho o máximo essa iniciativa! A chance de visitar lugares especiais que muitas vezes não conseguimos por conta dos horários reduzidos e a rotina de trabalho.

É possível fazer um circuito de museus pelo Centro caminhando ou pedalando. A Good Bikes e Bikes Tours oferecem propostas para ir em grupos de bicicleta.

Programação completa da noite dos museus nesse link.

Para quem curte feirinha - eu adoro rs - agora em dezembro acontece a Ideas+ lá no Parque Rodó. É uma gracinha e ótima para comprar lembrancinhas, tem artesanatos, fofurices úteis e inúteis, livros e bate-papo com os autores, música, etc.



A Ideas+ vai rolar até o dia 24/12, vou dar um pulinho lá e colocar alguns achadinhos no nosso perfil do Instagram (@viver_uruguay).


Volto logo mais para terminar a lista!

5

Carnaval no Uruguai

Você sabia que o carnaval uruguaio é considerado por muitos o mais longo do mundo? 

Pois é, são cerca de 40 dias de folia. 

Quando descobri essa informação fiquei impressionada e me perguntando como as pessoas sobreviviam a tantos dias de festa até entender que o carnaval daqui era diferente daquele cenário de vuco-vuco e multidões das ruas no Brasil.

A coisa é mais organizada e bem menos ruidosa por essas bandas de Montevidéu, os eventos acontecem normalmente em teatros e arenas montadas para a festa, você compra seu ingresso, assiste o espetáculo e a rotina da cidade segue pouco abalada.

Então não espere ver as ruas principais cortadas para as pessoas brincarem por mais de um mês, isso acontece em algumas ocasiões, como na abertura do carnaval e no Desfile de Llamadas

Apesar do calendário marcar 40 dias, o feriado mesmo para quem trabalha vale apenas na segunda-feira e terça-feira de carnaval. 

[ Aproveitando para relembrar esse post que ajuda a entender os feriados uruguaios]

O ritmo da festa é marcado principalmente pelas murgas e candombe.

A murga é mais teatralizada, é interpretada por um coro acompanhado de instrumentos musicais e é comum que as canções tenham como tema questionamentos políticos e sociais.


Carnaval no Uruguai

Pode ser um pouco difícil de entender: primeiro pelo tom que é cantada, se você não tiver muita familiaridade com o espanhol não é tão simples decifrar a letra e depois porque comentam eventos que ocorreram durante o ano, por exemplo, na época do escândalo da empresa aérea Pluna várias murgas usaram esse tema como pano de fundo para fazer suas críticas.

E sempre há um humor levemente sarcástico, uma alfinetada aqui e ali a figuras importantes do cenário político e televisivo local, se a noticia não foi algo que saiu das barreiras do paisito é provável que você não entenda exatamente o que eles estão falando ou porque as pessoas em volta estão rindo tanto, mas ainda assim garanto que é uma experiência muito bacana assistir um espetáculo de murga.

As apresentações acontecem em teatros ou arenas armadas em vários pontos da cidade, especialmente no verão antecedendo a festa de carnaval. 

O candombe é um ritmo percussivo e contagiante, tem origem africana e é representado por grupos – comparsas – que desfilam na batida de três tipos de tambores – chico, piano e repique. Tem músicos e bailarinos com vestimenta tradicional, personagens africanos e coreografia.

Você pode ver as comparsas desfilando nas ruas do bairro Sur e Palermo no que eles chamam Desfile de Llamadas ou na abertura do carnaval que ocorre na Avenida 18 de Julio. 

Se puder assistir algum ensaio, não perca a chance de ver de perto uma 'cuerda de tambores', será difícil não entrar na dança.

Já li que o candombe seria a salsa uruguaia, mas na minha opinião não é uma comparação tão acertada. 

Além de pontos culturais questionáveis que essa afirmação carrega, musicalmente falando o candombe está mais para uma batucada do Olodum do que aquele toque de salsa e a dança é mais solta, não tem tantos passinhos ensaiados de casal.

Na capital as ruas não são invadidas por foliões, mas no interior do país, na fronteira com o nosso Brasil, o carnaval tem outra cara. Cara de samba, com escolas, passistas e baterias. Tem cidades que recebem até trio elétrico com bandas tocando axé music!

Nesse post mostrei um pouco do carnaval de Artigas e suas escolas de samba.

Outro lugar onde as ruas ficam cheias de gente é La Pedrera, conhecido como o destino de la joda do carnaval uruguaio, ou seja, aquele zumzumzum de paquera, agito, badalação, música alta e bebidas correndo solta. 

Olha só o festival We Color que promete agitar a cidade vizinha La Paloma:


A festa tem distintas formas e propostas a depender da região do país, com qual opção você fica? 

Eu cada vez gosto mais da coisa organizadinha, tranquila e divertida! #ficandovelhaechata :)


Abraço!


***

Update:

As datas para os desfiles de 2015 em Montevidéu já foram anunciadas, anota aí na agenda: no dia 22 de janeiro ocorrerá o Desfile Inaugural do Carnaval na Avenida 18 de Julio a partir das 21h e no dia seguinte será a vez dos desfiles das escolas de samba. 

Já as datas para os Desfiles de Llamadas estão previstas para os dias 05 e 06 de fevereiro nas ruas Carlos Gardel e Isla de Flores que ficam nos bairros Sur e Palermo. 

Há arquibancadas para assistir e as entradas estão a venda no Museo del Carnaval e Abitab (que tem em toda esquina de Montevidéu). 

Alguns moradores transformam a varanda de casa em camarotes e cobram pela entrada. 

É possível buscar um lugarzinho na rua e assistir sem pagar nada também, mas lembrem-se que é festa de rua, pode parecer tranquilo, mas não vai marcar bobeira fazendo selfie com seu Iphone 6, né?

Se você vem em janeiro ou fevereiro, mas os eventos não coincidem com as datas da sua viagem, toda terça e quinta feira no MAM há apresentações carnavalescas a partir das 20h, um motivo a mais para conhecer o simpático mercado agrícola de Montevidéu e os ritmos e cores do carnaval uruguaio! 

Divirtam-se! ;)


Foto Murga - El País Uruguay
4

Ceia de Natal e Ano Novo em Montevidéu

O post mais cobrado dos últimos tempos (junto com a agenda dos eventos de dezembro) rs! 

Recebi muitos e-mails com dúvidas e pedidos de sugestões sobre essa época entre o Natal e Ano Novo no Uruguai. 

No ano passado escrevi um  post com minha visão sobre as festas e de lá pra cá pouca coisa mudou, então as dicas ainda podem ser consideradas e se você ainda está meio perdido sobre os destinos uruguaios e o que esperar deles, vale a pena dar uma lida rapidinho.

Já se a curiosidade é para saber como é a dinâmica da festa de Natal, há outro post contando minha primeira experiência natalina em terras charrúas! :)

Dito isso, vamos para as propostas de restaurantes que oferecem a ceia no Natal e Ano Novo em Montevidéu (irei atualizando a medida que vá encontrando outras ofertas).

Natal e Ano Novo em Montevidéu

Algumas opções de restaurantes abertos para a ceia de Natal:

  • La Carola (Parque Rodó)
Mais uma vez o La Carola abre as portas para celebrar o Natal e Réveillon. Indiquei aqui no ano passado, teve leitor que foi e aprovou.

A especialidade do restaurante é comida espanhola, então no menu terá bastante tortillas, paella e jamón serrano. 

Paga-se 120 dólares (preço por pessoa) e o buffet de comidas e bebidas é livre.

  • Murano (Parque Rodó)
Já o vizinho Murano que tem como carro chefe a parrilla, também estará aberto para as festas de fim de ano.

Cobrando uns pesos menos - 1.900 pesos uruguaios por pessoa -  o menu terá buffet de saladas e sobremesas, entradas,  pratos quentes e bebidas.

Contato: muranorestoparrilla@gmail.com

  • Dueto (Ciudad Vieja) 
Uma ótima opção no Centro da cidade.

Eles elaboraram um menu chamado urbano, achei bem interessante, fino e diversificado , mesmo não tendo tanta cara de Natal. 

Cobram U$D 110 por pessoa.

Contato: duetococinaurbana@gmail.com.

  • Bechamel 
Um restaurante pequeno e bem agradável em Pocitos, foi a proposta mais econômica que eu vi até agora: 1.500 pesos por pessoa e crianças até 10 anos não paga.

Detalhe para a bebida que não é canilla libre, ou seja, você escolhe a bebida do menu e se quiser mais tem que pagar a parte.

Contato: info@bechamel.com.uy

  • Fellini (Pocitos) 
A especialidade do restaurante é a comida italiana.

O menu da ceia é enxuto, mas eles prometem animação com música ao vivo e momento cotillón, que é um costume bem uruguaio nas festas de 15 anos e casamento, é a parte da festa que todo mundo se diverte tirando papel picado, espuma, tocando cornetas, vestindo acessórios engraçados como chapéus coloridos e máscaras, fazendo tremzinho, etc. 


Agora algumas opções de restaurantes abertos para a ceia de Ano Novo:

  • Francis (Punta Carretas)
Para o Ano Novo eles propõem um menu de 5 passos com coisas apetitosas assim: Gnocchi rellenos de gruyere y mozzarella gratinados en salsa rosa con chips de jamón crudo; Picaña de cordero en salsa de cassis con puré rústico.

A bebida é liberada e o preço por pessoa é de U$S 150.

  • Dakota (Punta Carretas)
Esse restaurante chegou como o primeiro steak house de Montevidéu.

Para a noite do dia 31 eles oferecem um menu com especialidades da casa e festa com Dj e cotillón depois da meia noite.

Custa 2.400 pesos por pessoa.

Contato: reservas@dkdakota.com.

  • Hemingway (Punta Gorda) 
Se a comida é boa até hoje não sei (está na minha lista infinita de lugares a conhecer em Montevidéu rs), o que sim eu sei é que eles têm a vista mais bonita da cidade e estão com proposta para a noite de ano novo.

O preço por pessoa é U$S 200.

Contato: info@hemingway.com.uy


****

Infelizmente não dá para colocar em detalhes as propostas de todos os restaurantes, recomendo que entrem em contato por e-mail/facebook (coloquei os links nos comentários) e peçam o cardápio das comidas e também bebidas.

E se estiverem viajando com crianças, perguntem o preço e se há menu infantil, geralmente os pequenos pagam a metade.

Fiquem de olho que vou tentar atualizar o post com mais opções.

Boas festas! :)

2

5 lugares para ver o por do sol em Montevidéu

Não é novidade que eu coloco 'ver o por do sol' como um atrativo a mais na cidade.

Acho realmente um momento especial nessas terras do Sul, diria até que há poesia nessa harmonia entre o Rio de la Plata e a despedida do sol, é tão bonito que faz o mais estressante dos dias terminar mais leve.

Não canso de assistir e a cada tanto não resisto e tiro fotos, talvez numa tentativa de levar um pedacinho do céu comigo ou simplesmente ter o registro à mão para lembrar vez ou outra que um olhar mais sensível pra vida faz bem.

Nesses anos de Viver Uruguay já publiquei várias dessas fotos e dividi meus cantinhos favoritos para ver o por do sol em Montevidéu, mas faltava um post reunindo esses lugares.

Apresento meu top 5 agora! ;)


1- Club de Golf - Punta Carretas

Não exatamente no clube, mas no espaço que fica em frente ao clube na rambla Pte. Wilson, uma área verde enorme que é linda de viver a qualquer hora do dia.

Onde ver o por do sol em Montevidéu

No final de semana ganha mais vida, fica repleto de gente, uma energia tão boa que me faz entender porque escolhi Montevidéu como lar em duas oportunidades diferentes.

Dá para ver sentado na grama ou nas pedrinhas na beira do rio: bucólico, né?

Onde ver o por do sol em Montevidéu
Onde ver o por do sol em Montevidéu


2- Dique Mauá - Rambla Gran Bretaña

Nesse post contei um pouco sobre a rambla da parte mais antiga da cidade, o passeio vale para se aproximar mais da história e para ver um fim de tarde de cinema.

Essa época do ano (a partir de setembro) é ideal para ver o entardecer nesse ponto, a depender das estações a posição do sol vai mudando um pouco.

O por do sol em Montevidéu

Já esqueci desse detalhe e fui toda prosa levar uma amiga que estava de visita aqui em casa, era inverno e fiz a maior propaganda do por do sol no Dique Mauá, mas quando chegamos lá nada daquele solzão redondinho descendo atrás da Chimenea.

Foi bonito, mas eu sabia que meu cantinho podia ser mais gracioso em outros dias rs. 


3- Puertito del Buceo

Adoro esse lugar, gosto de fazer minhas caminhadas por aí. 

Fim de tarde em Montevideo

Na baía onde ficam os barcos há dois cais, o primeiro tem acesso pela área do Puertito mesmo, ali perto das peixarias e pista de skate, é o porto onde chegam e saem os barcos. 

E o outro tem acesso pela rambla no sentido de Malvin, parece abandonado, na verdade não param barcos aí, as pessoas usam como local de pesca e passeio, sempre tem muita gente no final de semana.

Fim de tarde em Montevidéu

No inverno era um dos meus locais preferidos, o sol se esconde atrás dos edifícios e é bem bonito ver as cores e sombras. 

Ver o por do sol em Montevidéu


4- Playa Ramírez

Sempre uma boa pedida para quem vai curtir o dia no Parque Rodo, basta atravessar a rua que encontra a praia.

É lindo o ano inteiro, seja inverno ou verão. Tem areia e cara de praia, a gente até esquece que é rio.

Onde ver o por do sol em Montevidéu


5- Plaza Virgilio (ou Plaza de la Armada)

Simplesmente espetacular a vista que se tem desde a praça.

Está mais afastado, geralmente os turistas não passam a barreira de Pocitos, mas dá para encontrar muita coisa bacana esticando o passeio pelas ramblas até Carrasco, um exemplo clássico é a Plaza Virgilio que fica em Punta Gorda.

Lugares para ver o por do sol em Montevidéu

Dias atrás estava voltando para casa e o céu anunciando um show, foi irresistível não parar o carro e assistir, daqueles presentes para terminar o dia grata, né? 


*****

Espero que conheçam esses cantinhos e vivam dias lindos também!

Abraço! 



Fotos by @pablo_piriz, o fotógrafo da casa! :)


5

Padarias em Montevidéu

Já te falaram que nessa cidade há tentações em forma de padaria em cada esquina?

É duro ir comprar o pão nosso de cada dia e não sabotar a dieta levando algumas masitas, yo-yo, margaritas e bizcochos no pacote, gente! :)

Vira e mexe compartilho nas nossas redes alguma foto dessas delicinhas e sempre me perguntam onde encontrá-las. 

Na real praticamente toda padaria/confeitaria do Uruguai tem uma parte de doces, mas é claro que tenho as minhas preferidas e são essas que vou dividir com vocês.

Porque acho mesmo que padaria boa vale como ponto turístico rs.

Conheço mais os locais dos bairros onde morei, mas contei com a colaboração de uma amiga que mora no Centro e indicou as preferidas dela (gracias, Jéssica), assim o post fica mais completinho com opções nos bairros que os turistas mais frequentam.

- Malvín

  • Panaderia Nueva Malvín - Hipólito Yrigoyen, número 1419
Mudei para o bairro no início desse ano e cai de amores por essa padaria que nem me atrevi a buscar outra no bairro.

Tudo lá é divino e fica quase na rambla, perfeito para quem esticar o passeio além da orla de Pocitos e chegar até a praia da Isla de las Gaviotas.

Padaria em Montevideu e doces uruguaios

Praias de Montevidéu

A ilhota num fim de tarde, a praia é point também da galera do kitesurf, esporte bastante praticado em Montevidéu, não tem nada a ver com o tema do post rs, mas fica a dica para quem quiser se aventurar nas férias, há escolas para os iniciantes.

- Pocitos

  • Panaderia Nuevo Pocitos - 26 de Marzo, número 3415
Morei anos na esquina da 26 de Marzo e Júlio Cesar, da minha janela eu podia ver o forno dessa padaria em atividade e tentação maior não havia, basicamente passava várias vezes por dia na porta e via todos os docinhos mandando saludos.


  • Panaderia Pan Caliente - Juan Benito Blanco, número 758
A fachada super simples não dá a menor pinta das gostosuras que encontramos lá dentro.


  • Confitería Los Fontanes - Benito Blanco, número 1205
A Los Fontanes que tinha aqui no bairro e fechou, tinha cara de padaria, essa sede em Pocitos é mais um café, ainda assim coloco como opção porque é ótimo poder sentar e comer tendo a vista da rambla de fundo.


  • Confitería Las Gaviotas - Avenida Brasil, número 3090
Fica a duas quadras da rambla e os doces são muito bons, se você é fã de palmiers, irá gostar de parar aí.


- Punta Carretas


  • Pellegrin Gourmet - Gregorio Suarez, número 2734
Uma atualização a pedidos rs! Na hora que fiz essa lista eu nem pensei na Pellegrin, não porque não ache boa o suficiente, ao contrário, tudo o que eles fazem é de qualidade, mas acho o lugar tão top que foge da minha cabeça quando penso no pãozinho básico de todo dia rs. 

Por que, né? Não é em qualquer padaria que a gente pode sair com macarons bem feitos na sacola.


- Ciudad Vieja


  • Confitería 25 de Mayo - 25 de Mayo, número 655
É um clássico na cidade! Já comentei dela quando fiz um post com um roteirinho pela Ciudad Vieja. Seguramente você irá circular por essa parte da cidade, faça um tempinho na padaria ou peça algo para viagem.


Padaria Uruguai e doces uruguaios



- Centro

No meu antigo trabalho houve uma época que toda sexta-feira alguém da equipe ficava encarregado de levar bizcochos para o café da manhã e lembro que a Jéssica levava um dos melhores, ficava feliz quando era a vez dela rs! 

Quando comecei a escrever esse post mandei uma mensagem perguntando o nome da padaria onde ela comprava e recebi a info com mais outras duas indicações.


  • Panaderia Artes Picoto - Rio Negro, número 1162
  • Confitería La Coruñesa - San José, número 1014
  • Lion d'Or Confitería - Avenida 18 de Julio, número 1981
Estava aqui toda marota pensando em passar na padaria e comprar umas coisinhas para ilustrar o post, mas aí entrei no site da Lion d'Or e as fotos estavam tão divinas que não resisti fazer o print!


Padaria Centro Montevideu

Esse vulcão de doce de leite coberto com chocolate é dos deuses! Se você também é formiguinha e quiser ir se familiarizando com os doces uruguaios, nesse link conto mais detalhes.

Espero que gostem dessas opções, são muuuitas padarias boas, certeza que se perguntasse aos meus amigos as indicações seriam outras, todo mundo tem uma padaria para chamar de sua rs, essa lista ficaria imensa, o que é ótimo sinal, né? Pouca chance de comer por aí e não gostar.

Boa viagem e sejamos felizes nas jacadas porque comer sem culpa é mais gostoso! :)

Abraço!


5

Montevidéu com bebês

Coincidência ou não, depois que virei mãe tenho recebido várias mensagens sobre viajar para o Uruguai com bebês.

São perguntas sobre dicas do que fazer com os pequenos e outras mais especificas sobre se vale a pena fazer parte do enxoval aqui ou se encontramos determinados produtos nas lojas ou farmácias. 

O que fazer na cidade vai depender muito da idade dos pequenos, se for bebezinho de colo não tem muito o que inventar, né? A minha tem quase três meses e nossos passeios basicamente se resumem a caminhadas na rambla. 

Montevidéu é uma cidade plana e com uma orla bem extensa, o que quer dizer que temos quilômetros e quilômetros para passear com os bebês sem passar sufoco empurrando o carrinho em subidas e descidas.

Montevidéu com bebês

As demais atividades que fazemos são de adultos que ela acompanha no carrinho ou canguru/sling.

E aí claro que organizamos todo o passeio para que fique sempre mais comodo para ela, se vamos almoçar fora no fim de semana, por exemplo, tratamos de sair com ela já de barriguinha cheia e chegar super cedo para não precisar esperar muito a comida e poder escolher a melhor mesa do restaurante (que acomode carrinho, bolsa, não fique embaixo do ar condicionado, na passagem dos garçons ou caminho do banheiro e toda sorte de detalhes que sem filhos jamais imaginei rs). 

Agora se os filhotes são maiores, é preciso incluir no roteiro atividades de entretenimento para eles também. Vou fazer um post com opções para crianças depois, nesse queria focar nas dúvidas de bebês.

Respondendo algumas perguntas:

- Qual leite encontramos?

Já vi o Nan, Similac, Sancor e Nutrilon. 

O Nan e Similac custam entre 470 e 580 pesos, depende da farmácia (acho mais barato na rede de farmácia El Tunel, tem no bairro Pocitos, Punta Carretas e próximo a rodoviária Tres Cruces). O Sancor é uma marca argentina e custa mais barato.

Aqui em casa o aleitamento é misto, testei a Sancor e foram os piores três dias da vida, deu muita cólica na bebê. Hoje usamos apenas a marca Similac.

- E fraldas?

Vendem nos mercados, farmácias e aqui tem uns locais chamados pañaleras que vendem fraldas e produtos de higiene para bebês.

Encontramos as marcas Pampers, Huggies e Babysec. Não sei como é a aceitação da Babysec no Brasil, eu não conhecia e ganhei algumas no chá de fraldas, gostei bastante da linha Premium e tem um preço em conta.

- Papinhas

Frutas e verduras tem em toda esquina, nos mercadinhos, grandes redes de supermercados e feiras de bairro que acontecem de domingo a domingo por toda Montevidéu. 

Antes de reservar o hotel, consulte sobre a possibilidade (e horários) de usar a cozinha para preparar as refeições do bebê.

Se quiser almoçar fora, uma dica é almoçar nos restaurantes vegetarianos, seguramente terá um menu com bastante opção de coisas saudáveis para escolher.


Nos restaurantes 'comuns', geralmente é só pedir na cozinha que façam um 'prato' para o baby, costumam fazer sem problemas (peça gentilmente para cozinharem alguma verdura só com água e sem sal ou com pouco sal se for do seu agrado).

Se o bebê come papinha industrializada, nos mercados há de diversas marcas: Nestlé, Heinz e as locais Los Nietitos e El Hogar.

- Bebê suja muita roupa, onde lavá-las?

Se seu hotel não tem serviço de lavanderia, não se preocupe. Sempre me chamou a atenção a quantidade de lavanderias na cidade, em Pocitos, por exemplo, está cheio de lavaderos e geralmente entregam a roupa limpinha de um dia para o outro.

- Assistência Médica, Remédios e Produtos de Higiene

Acho importante viajarmos com seguro viagem e nossa farmacinha pessoal, rezamos para não usar, mas se precisar está ali facilitando a vida.

Ainda não saí do país com a baby, mas nas minhas viagens já contratei os seguros da Mondial (não precisei usar, mas tem muitos comentários positivos na internet), GTA e Assist Card, nessas duas solicitei atendimento médico e tudo correu bem, nenhuma ocasião foi grave ou emergência, liguei e horas depois o médico passou no hotel. 

Em casos de emergência, o Pereira Rossel é o hospital pediátrico e público da capital uruguaia.

Remédios para cólicas e febre vendem sem prescrição nas farmácias, como no Brasil vendem Luftal sem receita (aqui um dos mais vendidos é o Fator AG), mas todo cuidado é pouco com auto medicação.

Produtos de higiene tem várias marcas, o que mais vejo são artigos da Johnson Baby e para assaduras tem a Desitin tão aclamada pelas mães.

Montevideu com bebês


- Enxoval

Não acho que vale a pena se levarmos em consideração os preços, é tudo muito parecido ao Brasil nesse sentido. Mas se for pela boniteza das coisas, pode compensar. 

Para roupinhas tem algumas lojas autorizadas da Carter's, como a Había Una Vez e Petit Baby. Fiz quase todo o enxoval comprando diretamente no site da Carter's e mandando entregar aqui, saiu mais barato. Mas se você der sorte de chegar em época de liquidação, os preços estarão razoáveis, do contrário pagará o dobro ou triplo do que vale realmente lá na gringa.

Se a pessoa for do tipo que não dá bola para grife, poderá se surpreender com as coisinhas das feiras. 

Minha Gabi nasceu no inverno e eu sofri procurando roupa adequada em Salvador e Montevidéu, foi na feira do Parque Rodo e Tristán Narvaja que encontrei vários conjuntinhos de linha e crouchet fofíssimos por meros trinta e poucos reais (mas isso é dica para quem chega na época do frio, agora no calor essas coisas meio que somem de circulação).

Amamentar na rua

Perguntaram se é bem visto amamentar em locais públicos e não sei dizer o que o povo pensa, sei que a campanha pelo aleitamento materno exclusivo é muito forte aqui. 

Eu não faço cerimônia se precisar amamentar na rua, não tenho vergonha - amamentar é lindo - nem ligo se tem gente olhando. 


***

Fico feliz de ver as pessoas se animando a viajar com os filhos, de verdade. Mesmo dando trabalho preparar a saída, as lembranças que tenho das férias em família são uma delicia!

E sou marinheira de primeira viagem, mas já entendi que ficar cricri com o relógio é insano, as vezes a gente marca de sair às 12h e bem nessa hora com tudo pronto é uma fralda para trocar, um choro para acalmar e quando vemos já passou uma hora. 

Correr é desgastante, tanto para os pais como para o bebê que absorve toda essa ansiedade. Se dá para manter os planos, ótimo! Se não dá, inventa outra coisa, pode ser até ficar em casa brincando de bater palmas. O que não vale é perder a paciência e o humor.

Acho uma furada querer viajar com bebê na expectativa de fazer trocentas atividades em dois dias. Quando me pedem dicas, a primeira coisa que penso em dizer é: viaje, mas tire o pé do acelerador e aproveite o que der sem cobranças.


Abraço! ;)


7