Um dia em Cabo Polonio

Não canso de dizer que Cabo Polonio é um dos lugares mais mágicos desse país, uma beleza em estado bruto, um lugar autêntico e único.

Bate e volta em Cabo Polonio no Uruguai

Sempre que passamos o réveillon em La Paloma aproveitamos para esticar as férias em Cabo Polonio, mas no último verão estavamos com Gabi tão piquitica que achamos melhor não encarar o saculejo do caminhão para chegar na praia.

Esse ano sentimos que ela estava preparada para fazer a viagem e aí fomos em família reencontrar o paraíso! :)

Para chegar na vila há toda uma aventura: tudo já começa a mudar de cara quando chegamos na altura do km 264 da Ruta 10. 

Cabo Polonio faz parte de um parque nacional e por proteção apenas veículos autorizados podem circular lá dentro. Quem chega de carro precisa parar no estacionamento e seguir em caminhões como esse da foto.

Como chegar em Cabo Polonio

Supostamente agora em janeiro os caminhões saíam a cada 1h, nós chegamos em cima da hora e não conseguimos lugar livre, mas em menos de 15 minutos apareceu outro caminhão vazio e pudemos seguir viagem sem muita espera. 

São 7km balançando entre dunas e bosques num percurso que dura quase meia hora. No caminho as paisagens são arrebatadoras e revelam os segredos de um dos destinos mais pitorescos que conheci na vida: tudo é muito simples e rústico, meio improvisado, despretensioso, natural.

Cabo Polonio tem uma energia diferente, é difícil explicar o que torna tão especial. Não tem luz elétrica nem água corrente, as ruas são todas de areia, o ritmo é lento e de paz.

Hospedagem em Cabo Polonio
Hospedagem em Cabo Polonio

A passagem do caminhão ida e volta custa 200 pesos (aproximadamente 25 reais). A volta não precisa marcar um horário, é só chegar no ponto e esperar na fila. 

Nós fomos só passar o dia, chegamos de manhã e voltamos no meio da tarde para La Paloma. Deu para aproveitar bastante, ficamos um tempo na praia La Calavera e por volta do meio dia quando o sol ficou mais forte nos refugiamos no restaurante Lo de Dani que tem uma sombra boa para almoçar com tranquilidade.

Não achei os preços caros, nada muito diferente do que pagamos em Montevidéu. Pedi de entrada uma porção de buñuelos de algas, os bolinhos fritos de alga marinha típicos da região, que custou 170 pesos e meu prato principal foi peixe com batatas fritas e molho de queijo por 380 pesos.

Onde comer em Cabo Polonio

Depois fomos passear no farol, a subida custa só 25 pesos e a vista é sensacional. Gabi fez a soneca do dia na base do farol curtindo a sombra, o barulhinho do mar e dos lobos marinhos fazendo a festa.

Dicas Cabo Polonio Uruguai
O que fazer em Cabo Polonio no Uruguai

Daí voltamos para o centrinho e pegamos o caminhão de volta. Os amigos que nos acompanhavam foram curtir a praia Sur que estava divina bem verdinha e gelada.

A água do mar é sempre fria, mas o banho é uma delícia, vale a pena encarar os primeiros segundos congelantes rs. 

Morri de pena de voltar, o dia estava incrível, mas não quis passar o dia inteirinho com a pequena na praia. Levamos um guarda-sol e garantimos nossa sombra o tempo todo (não tem árvores nas praias, não rola sombra natural).


Cabo Polonio funciona bem para um bate e volta só para quem faz base nas cidades próximas, como Águas Dulces ou La Pedrera, jamais para quem está em Montevidéu, desde a capital são boas 5h de viagem e um bate e volta de 10h de viagem é loucura total.

Mas acho que para a experiência ser completa e ainda mais especial tem que passar uma noite e ver o céu todo estrelado curtindo o movimento dos bares com viajantes do mundo todo.

Na saída pagamos o estacionamento (190 pesos a diária) e eu já fazia planos para voltar.

Quem mais está contando as horas para viver a magia de Cabo Polonio? :)

13

Carnaval em Montevidéu

E foi dada a largada para o carnaval uruguaio! 

O Desfile Inaugural acabou de começar na Avenida 18 de Julio e eu estou em casa assistindo pela tv e escrevendo esse post com cara de pamonha sem entender nada porque Natal foi ontem! Ainda não estava preparada para esse ziriguidum todo rs!

Mas as pessoas já estão colocando seus blocos nas ruas, coisa linda! :)

Se você também está meio perdido sem entender porque a festa já começou, explico que o carnaval uruguaio é o mais longo do mundo, o negócio aqui começa cedo e termina tarde.

Em Montevidéu o desfile inaugural marca o início da folia momesca, são dois dias de desfiles na principal avenida da cidade.

O desfile é uma pequena amostra dos ritmos que compõem a festa no Uruguai: murgas, candombe, revistas, lubolo, parodistas e humoristas no primeiro dia, e no segundo dia um especial com escolas de samba (sim, tem samba e samba bom). 

O trajeto vai desde a Plaza Independencia até a área da prefeitura. Cada grupo deve apresentar-se no tempo máximo de 54 minutos. Estima-se que 75 mil pessoas acompanham tudo ao vivo. 

O outro evento do calendário que toma as ruas é o desfile de llamadas que acontece no Barrio Sur e Palermo. Acho o mais animado e emocionante, se apresentam as comparsas de candombe, o ritmo percussivo de origem africana. 

As pessoas se preparam o ano inteiro, em vários bairros há grupos de candombe e até no inverno tem ensaios abertos, geralmente nas praças dos bairros. Mostrei no Instagram (@viveruruguay) esses dias o ensaio da comparsa de Malvín, sempre escuto de longe o toque dos tambores aos domingos.

Carnaval no Uruguai


O Desfile de Llamadas esse ano ocorrerá nos dias 4 e 5 de fevereiro.

O resto dos dias os eventos acontecem em arenas montadas especialmente para o carnaval e no Teatro Verano que fica ali pertinho do Parque Rodó. Vale muito a pena assistir os concursos de murgas.

Nesse link encontramos a programação dos concursos em diferentes pontos. E nesse outro link a programação da primeira rodada do concurso no Teatro Verano que acontecerá do dia 25/01 a 07/02. 

A festa não pára a cidade com multidões nas ruas, é um carnaval diferente e gostoso. Quem estiver chegando nessa época terá a chance de divertir-se com muita música e dança! :)

12

Montevidéu em janeiro e o verão no Uruguai

Farol de La Paloma


Voltei das férias em La Paloma e região na última segunda-feira. Como de costume em todo início de janeiro, encontrei uma Montevidéu mais tranquila, com muitas luzes apagadas e portas fechadas.

Antes do ano virar tinha feito uma lista com dez restaurantes e cafés novos para conhecer (aguardem posts) e achei que já era hora de começar as aventuras gastronômicas por aí. 

Chamei Luísa, carreguei a bebê e lá fomos nós animadas em busca das novidades: passamos pela rua onde deveria estar o café e zero movimento. Paramos o carro e checamos o endereço nos celulares e GPS por las dudas. Era ali mesmo. Manobrei e olhei mais atenta, achei a casa. Estava fechada numa sexta-feira às 17h e pouquinho.
19