Dicas de hotéis em Montevidéu

A hospedagem é uma das dúvidas mais frequentes quando estamos organizando uma viagem, principalmente quando se trata da nossa primeira vez no destino.

Montevidéu ainda tem uma série de mitos turísticos que vem lá do início da blogosfera quando as pessoas falavam que não tinha muita coisa para fazer na cidade, que uma tarde era suficiente para ver tu-do e Pocitos era sempre o melhor lugar para ficar.

Vejo o reflexo desse papo na hora de fazer o planejamento do roteiro: vocês ficam agoniadíssimos com a disposição dos dias e qual bairro escolher.

Afinal, 2 dias são suficientes? 3 dias é muito tempo? O hotel na rua 'x' é uma boa ideia? O bairro 'y' é ruim? São perguntas que recebo diariamente.

E na real não tem uma regra: as férias podem ser igualmente maravilhosas para quem se hospeda na Ciudad Vieja ou Carrasco.

Sobre a quantidade de dias, relaxem, nunca é muito, esse bloguito é a prova viva, são 7 anos falando unicamente do Uruguai, só fica sem saber o que fazer nas férias em Montevidéu quem não tem nosso guia na mão hehe.

- Beleza, então quer dizer que Pocitos não é mais o melhor lugar para se hospedar, moça?

Não estou falando isso, pelamordasanta, o ponto que eu quero chegar é que existem outras possibilidades e definir o que vai ser melhor vai depender sempre das necessidades e prioridades de cada viajante.

Leve em conta na escolha do hotel o seu orçamento, os serviços ou comodidades que você considera importante e a localização que vai funcionar melhor para a sua viagem.

Dicas de hoteis em Montevideu
10

5 bebidas para provar no Uruguai

O título completo seria 5 bebidas para provar no Uruguai além dos vinhos.

Porque viajar para o Uruguai e não degustar os excelentes vinhos nacionais só tem perdão para quem não consome nada alcóolico na vida hehe.

Hoje queria falar de outras bebidas comuns, algumas conhecidas dos turistas, outras menos. Trazer um punhado de curiosidades locais. Acredito que o que se leva à mesa conta muito sobre um lugar e fazia tempo não escrevia essas sutilezas e pequenezes do dia a dia.

Vou começar com a bebida mais consumida, a mais democrática (presente nos lares mais carentes aos mais abastados), a que marca mais a cultura uruguaia.

Sim, estou falando do mate amado. O chimarrão, como os brasileiros costumam apontar.

Obviamente, o mate e o chimarrão são muito parecidos - inclusive a erva usada aqui é todinha importada do Brasil - gêmeos talvez, mas, guardam suas diferenças.

Visualmente começa nos acessórios, o formato da cuia usado do lado de cá é outro, o recipiente tem um tamanho menor e consequentemente a bomba (o canudinho) também.

O sabor do mate uruguaio geralmente é mais forte, mais amargo, a folha é moída mais grossa, não chega a ficar um pó de cor verde intenso.

mate-uruguaio

É uma bebida que se toma o ano inteiro, no verão ou inverno, faça chuva ou sol (e confesso que levei alguns verões para me adaptar porque achava mucho loco alguém cogitar beber algo quente com 40 graus na cabeça haha, hoje posso facilmente levar meu mate para a praia).

5