Enoturismo em Montevidéu: visitando a vinícola Pizzorno

Desde o comecinho do blog lá em 2012 que venho falando sobre o enoturismo no Uruguai, não perco a oportunidade de visitar as vinícolas e é sempre uma descoberta diferente, tanto pela qualidade dos vinhos - que melhora a cada ano - quanto pelo calor humano.

As vinícolas por aqui ainda são em sua maioria empreendimentos familiares que passam de geração a geração e é notória a relação de amor que as pessoas têm com a terra, a cultura, as tradições, o que torna a experiência mais rica e divertida.

A Pizzorno se encaixa nesse perfil, um lugar cheio de história e afeto, fundada em 1910 e administrada até hoje pela mesma família.

A vinícola fica do ladinho de Montevidéu - a 20km para ser mais exata - e oferece visita guiada com degustações maravilhosas.

Enoturismo em Montevideu

Esse ano tinha decidido comemorar meu aniversário tomando bons vinhos, a data coincidia com o fim de semana da vindima (festa da colheita das uvas), fizemos reservas com um grupo de amigos, todo mundo animado e bem no dia teve alerta de temporais apocalípticos em todo o país hehe, o evento foi cancelado.


O pessoal da vinícola foi super atencioso, mesmo eles não tendo nada a ver com o motivo do cancelamento do evento, nos convidaram para visitá-los outro dia e assim fizemos. Chegamos no final da manhã de uma segunda-feira e fomos recebidos pelo Lúcio que nos levou para a sala de barricas, já adianto que o passeio fluiu tão naturalmente que parecia que estavamos na casa de amigos de longa data.

Na sala de barricas conhecemos mais sobre a trajetória da família, sobre as uvas que eles cultivam, os vinhos que produzem. O Lúcio explicou conceitos básicos e técnicos da plantação, colheita, fermentação e harmonização de um jeito prático e fácil, sucinto sem ser superficial, sabe?

Visita a vinicola Pizzorno no Uruguai

Um detalhe bacana dessa parte é a degustação direto da barrica, dá para acompanhar a evolução dos vinhos em diferentes estágios e entender tecnica e sensorialmente que existe um porquê - vários na verdade hehe - para o vinho ficar determinado tempo em barrica, que ela pode ter diferentes procedências - muito se fala da francesa, americana, do leste europeu - e o que essas escolhas agregam em sabor, equilíbrio e complexidade, etc e tal, é um mundo de curiosidades.

E conhecimento passado sem firula afasta de vez aquela imagem do enochato que fica rodopiando taças com cara esnobe como se fosse um universo seleto e rebuscado. Apreciar é para todo mundo, um jogo de sentidos muito gostoso.

Daí seguimos para a sala oficial de degustações e lembram que falei que tinha reservado inicialmente a visita para o dia do meu aniversário? Pois, eles prepararam um mimo para a cumpleañera: uma garrafa personalizada! Super queridos!

E não parou por aí, no meio da degustação comentei que a bodega fez parte do nosso casamento, escolhemos os espumantes da Pizzorno para celebrar nosso casório no ano anterior (casei em março e essa visita foi em março, ou seja, tempo da nossa boda de papel).

Enoturismo no Uruguai
Enoturismo em Montevideu

O espumante não estava na linha da degustação e de repente o Lúcio apareceu na sala com uma garrafa para brindarmos. Cês conseguem imaginar a minha cara? Não tenho nem palavras para descrever tanta gentileza, recomendar a visita é o mínimo que posso fazer por quem trabalha com prazer e dá o seu melhor, a gente sente que é um negócio que tem muito amor envolvido e isso é lindo de ver.

Outra vantagem da Pizzorno é a relação qualidade x preço dos vinhos, perfeito para fazer a festa e abastecer a adega de casa, levar de presente para os amigos, etc.

Os espumantes - combinam muito com o nosso verão que está chegando e é ótimo para o brinde dos noivinhos de plantão - ficam entre 45 e 50 reais. Os vinhos a partir de 30 reais.

É possível escolher 4 tipos de degustação que variam entre 4 e 5 rótulos diferentes, a mais básica custa 30 dólares e a que inclui os vinhos da linha mais especial custa 60 dólares. Acompanha umas empanadinhas divinas! Todas duram em média 1h e incluem visita guiada nos vinhedos e cava.

Dos vinhos que provamos, destacamos o sauvignon blanc - reconhecido como um dos melhores do país - e o diferentão tannat de maceração carbônica, é a única bodega que utiliza comercialmente esse método no Uruguai, ambos da linha Don Próspero que leva o nome do fundador da vinícola.

A reserva pode ser feita diretamente com a Pizzorno, os meninos respondem rapidinho, tem todos os contatos no site, ou através de agências turísticas.

Conhecendo a vinicola Pizzorno no Uruguai
Vinicola em Montevideu
Vinicola em Montevideu
Vinicola em Montevideu

Como mencionei, a Pizzorno fica bem perto do centro de Montevidéu, vocês sempre me perguntam se dá para ir de ônibus e na real até dá, mas eu não recomendo, as bodegas ficam obviamente numa area mais rural e ficar com cara de turistão perdido no meio da estrada de terra não é legal, né gente?

Também não aconselho ir dirigindo porque bebida e direção não combinam em lugar nenhum do mundo (e migos, vocês vão se empolgar com os vinhos, não tem sentido ir e passar vontade, e recordo que a tolerância é zero no Uruguai).

Dá para ir e voltar de uber ou táxi (usem um chip local para ter internet sempre, gosto da operadora Antel, eles têm lojinha no aeroporto, comprem logo quando sairem do avião), de preferência combine um horário com o motorista porque de novo, é uma area rural, não fica um monte de carro disponível o dia inteiro.

Quem estiver com o orçamento folgado ou em grupo grande, vale a pena fechar com agência pela segurança e conforto de ter alguém esperando.

No mais, divirtam-se e explorem outras possibilidades, seguramente o dia de enoturismo será um dos mais legais da viagem! :)

Um comentário

  1. Em primeiroi lugar, que saudade dos teus posts, Jami!
    Em segundo lugar, adorei a dica, adorei o post!
    Em terceiro lugar, já anotei na minha lista. Que delícia de passeio!

    ResponderExcluir