Top 6 vinícolas nos arredores de Montevidéu

Para comemorar a época da colheita nos vinhedos que acontece entre fevereiro e março, trago um post especial com 6 dicas de vinícolas maravilhosas para conhecer nos arredores de Montevidéu.

São seis propostas diferentes, acho de verdade que cada vinícola oferece uma experiência única, todas guardam um encanto particular, escolher qual - ou quais - visitar vai depender das prioridades do viajante: se o foco é provar vinhos diferentes, um almoço mais elaborado, uma estrutura mais ostentação para fotos, um atendimento mais personalizado, uma produção mais artesanal, etc.

Tem lugar para tudo e talvez por isso fico tão incomodada quando vejo todo mundo apostando na mesma escolha.

Muitas vezes por falta de tempo, o roteiro está apertado e só dá para visitar um lugar, pouca gente quer arriscar e vai naquela dica certeira e é lindo, não tem nada de errado ir na bodega que todo mundo vai (adoro, inclusive).

Outras tantas ocorre por falta de informação, por desconhecimento de mais opções no caminho e aí que fico agoniada! Porque encontramos textos sobre as vinícolas uruguaias em blogues especializados em vinhos, mas nesse nicho de viagem é raro achar relatos de outras bodegas e fica parecendo que só tem uma possibilidade vizinha a Montevidéu.

Então o post de hoje além de ser comemorativo da vindima - como é chamada esse tempo de colheita - é também para suprir uma falta aqui no bloguito: um texto unindo as dicas espalhadas ao longo desses anos sobre as vinícolas imperdíveis próximas a Montevidéu.

Vamos começar?

1- Casa Grande Arte y Viña

A Casa Grande é uma graça, parece um lugarzinho saído do Pinterest, cada canto fofo, aconchegante, uma delícia de lugar.


21

Onde se hospedar em Punta del Este

Na nossa última viagem a Punta del Este, aproveitamos os preços mais simpáticos da média temporada para ficar num hotel mais confortável.

A variedade de alojamento é imensa, talvez seja o destino com mais opções em todo Uruguai, tem para todos os gostos e bolsos: hotel pé na areia, hotel de campo, pousada boutique pequenina e charmosa, quartos básicos e executivos, além de toda oferta de apartamentos para aluguel por temporada. 

Escolhemos o Punta del Este Resort e Spa - antigo Mantra Hotel - para curtir o fim de semana e o lugar atendeu direitinho nossas expectativas.

Viajamos com nossa filha de 2 anos e entre um passeio e outro na cidade, queriamos descansar também. 


Ousados. Porque não sei se vocês já viajaram com criança hehe, mas o descanso com os pequenos tem outro formato. Não rola dormir até as 10h, por exemplo. O dia começa invariavelmente mais cedo. 
0

Passeio em José Ignacio e almoço no La Huella

José Ignácio é um balneário curioso, cruzando os limites de La Barra e Manantiales, a gente  automaticamente sente que muda o desenho, muda o ritmo, mudam as cores.

Paisagem mais rústica, bruta, leve.

Na pequena comunidade regem códigos visíveis e invisíveis que vão desde o plano de desenvolvimento que proíbe a construção de tantos metros (ou seja, não encontramos aqueles prédios enormes e espelhados fazendo sombra na praia) a detalhes que buscam não afetar a atmosfera tão particular do lugar: cartazes chamativos não são bem-vindos, publicidade escancarada de marcas tampouco.

Os locais afirmam sem a menor cerimônia que não querem ser a nova Punta. Resistem, ao passo que terreninhos básicos podem custar algumas centenas de milhares de dólares.

Um universo natural, mas um tanto exclusivo. Pode soar contraditório, eu sei. Mas o resultado é um balneário diferente, cheio de charme e personalidade.

0