Puerto Camacho em Carmelo

Puerto Camacho era um lugar que tínhamos pendente há tempos na nossa lista de coisas para fazer em Carmelo, as referências eram ótimas, as imagens dos passeios puro encanto, mas sempre postergávamos a visita.

Confesso que a dificuldade de acesso me deixava com um tiquinho de preguiça. Não que seja complicado achar o porto, o endereço é bem fácil, mas apenas condóminos - de casas ou barcos do complexo - e hóspedes dos hotéis Hyatt ou Narbona têm acesso direto. 

Rola uma camaradagem com hóspedes de outros hotéis, dá para pedir ao pessoal da recepção que tente uma reserva e muitas pessoas conseguem, mas sempre fica a critério da boa vontade e demanda do dia.

Daí que na última vez que viajamos a Carmelo, ficamos justamente no hotel Hyatt e aproveitamos para conferir a boniteza de Porto Camacho fazendo uso desse 'direito' de acesso hehe, estava curiosa também para experimentar as famosas pizzas do restaurante Basta Pedro. 

Onde comer em Carmelo Uruguai
2

Mudar para o Uruguai

Nos últimos dias o número de visualizações do blog aumentou consideravelmente e o assunto morar no Uruguai tornou-se destaque absoluto.

Emprego, revalidar título, custo de vida, aluguel, bairros e derivados agora aparecem antes de palavras como roteiro, clima, moeda e dicas de passeios.

Mudar para o Uruguai

É triste e eu queria ter uma palavra de conforto para cada pessoa que chega sem esperança ou com medo nessa página. 

Queria também poder dizer que dá para arrumar tudo e sair correndo para o país vizinho sem planejamento ou pesquisa porque no final as coisas se ajeitam, mas não é assim que funciona. 

Eu entendo o desespero, a urgência, mas respire e foque. Informe-se e tenha uma reserva financeira, você vai precisar. 
14

Morar no Uruguai: Mobiliar e Decorar

Já faz tempo queria comentar aqui no blog sobre dois temas especiais para quem mora em Montevidéu: festa e decoração.

Festa nesse caso não seria balada hehe,  seria um papo com dicas para organizar aniversários e comemorações: onde comprar bolo, docinhos, salgados, gás hélio para os balões, bandeirolas, papelaria, copos, pratinhos e outras cositas que amamos.

Esse assunto vai ficar para outro dia, mas adianto que o bairro dos judeus é o caminho hehe.

Hoje, vou falar sobre decoração, ou melhor, sobre lugares onde buscar objetos úteis - e outros nem tanto - para a nova casinha.

Serão algumas dicas para quem chegou recentemente em Montevidéu, alugou um apê vazio e está na função de  mobiliar e decorar (ou para quem está planejando e precisa ter uma noção de preços).

Morar no Uruguai
0

Comida vegana em Montevidéu

Lá no comecinho do blog fiz um post sobre restaurantes vegetarianos em Montevidéu, o cenário naquela época era tímido com poucas ofertas e muitos mitos, afinal estamos falando de um país tradicionalmente carnívoro, um lugar onde existem mais vacas para consumo do que gente.

Acho maravilhoso ver como em apenas quatro anos tanta coisa mudou, sobretudo em relação a respeito e entendimento, as pessoas estão mais abertas a experimentar sem rotular, os projetos avançam e todo mundo ganha (e eu não sou vegana nem vegetariana). 

Comida vegana em Montevideu

A cidade hoje está mais engajada, é mais fácil encontrar pratos sem proteína animal - ou adaptá-los a pedido do cliente - na maioria dos restaurantes e vários lugares de comida vegetariana e vegana surgiram e o melhor, se mantiveram no mercado.

Resumindo a parada, ser turista e vegano em Montevidéu já não é uma missão hehe. E vou dividir com vocês alguns nomes para facilitar ainda mais essa comilança boa nas férias! <3

6

Supermercado no Uruguai: Custo

O último texto dessa categoria 'Vida no Uruguai' que publiquei no blog já tem mais de 2 anos, eu evito mesmo escrever sobre esses temas porque acho o retorno complicado.

Primeiro, é tudo muito relativo e pessoal, não é tão simples fazer um balanço crítico, honesto e fundamentado dessa experiência tão complexa que é viver em outro país. 

Segundo porque não tenho novidades para acrescentar no que já foi dito, minha percepção continua igual, os links para fazer as pesquisas básicas também ainda são os mesmos. 

E, apesar da boa intenção, no final sempre termina em treta hehe.

É aquele tipo de post que puxa um monte de gente nova que está buscando info, mas na real não quer ler nem avaliar nada hehe. O objetivo é sair do Brasil e qualquer palavra que não corroborar com o sonho dourado de mudança vai ser motivo de ataque.

E eu não estou aqui para convencer nem deixar de convencer ninguém a nada, juro.

Estou apenas trazendo ferramentas de pesquisa para quem tiver interesse de pesquisar. 

Mas, você pode estar pensando:

- Fia, se você não tem nada diferente para falar qual a graça desse post?

A graça é que eu fiz o trabalho que todo mundo deveria fazer e coloquei aqui mastigadinho o resultado para poupar seu tempo! Ó que pessoa querida, gente hehe! <3

Comparei o preço de produtos aleatórios - arroz, feijão, macarrão, cebola, banana, pasta de dente, etc - em quatro redes de supermercados da capital: Géant, Tienda InglesaDevoto e Ta-Ta.

Mercado no Uruguai
13

Montevidéu com crianças

Apesar de ter uma filha nunca foi um tema muito fácil de escrever e explico: quando viajamos essa pergunta 'o que fazer com criança' é o que menos nos preocupa. 

Veja bem, todo nosso roteiro de viagem é pensado no conforto da pequena, desde a escolha do horário e duração dos voos ao tipo de hospedagem, disposição dos dias, deslocamentos, equipagem e tal, mas a questão entretenimento a gente sabe que dá para se virar nos 30 numa boa em qualquer lugar. Qualquer lugar. Mesmo.


Conto mais dessa teoria desapegada. Primeiro, em todo destino há criança que nasce, cresce, vive,  brinca, eu sei que iremos achar uma pracinha com escorrega ou balanço, um parque, uma praia, etc. 

Segundo, porque é cada cilada, gente. De 10 textos sobre o que fazer com crianças seja em Nova York ou São Paulo, em pelo menos 7 encontramos as mesmas coisas: zoo, shopping e afins.

Acho deprimente real. Não precisamos passar o dia consumindo coisas nem ficar incomodando os bichinhos (eu sei que a gurizada ama ver, sei que é difícil recusar, mas dá para fazer um esforço e não associar toda diversão infantil a atrações que usam animais).

E finalmente, porque os guris podem acompanhar vários passeios vistos como 'de adultos' se buscarmos envolvê-los contando histórias, trazendo o lúdico. 

6

Roteiro no norte uruguaio: Salto

É bem verdade que os 500 km de distância da capital não facilitam a visita num primeiro contato com o país.

Mas é real também que Salto se apresenta como uma oportunidade incrível de conhecer o Uruguai raiz: aquele de campo, de gente simples e de rio.

O interior definitivamente tem outro sabor, outro movimento. 

Dicas de Salto no Uruguai

Salto fica lá no norte, não tem mar, mas não falta água. O rio Uruguai serpenteia a cidade e marca fronteiras, de um lado nosso paisito amado e do outro os hermanos argentinos.

Dessa união surgiu a represa de Salto Grande que carrega o título de primeira hidroelétrica binacional da América Latina e ainda hoje ilumina parte de ambos países.

E para ninguém duvidar do poder das águas salteñas, há fontes termais ricas e quentinhas que brotam em diferentes pontos do território e fazem a alegria dos moradores e visitantes. 

Uma terra de verões calorosos, de agricultura e pecuária. Foi onde plantaram as primeiras mudas da uva Tannat que deram origem à viticultura do país. Também vem de lá as laranjas mais gostosas que se tem notícia, de tanto laranjal eles ganharam o simpático apelido de naranjeros

O desenho de Salto é de interior com pracinha e igreja, embora seja a terceira cidade mais populosa do Uruguai com 100 mil habitantes e todos eles contam orgulhosos e com sorriso no rosto que são conterrâneos dos maiores craques da seleção de futebol da atualidade: Suárez e Cavani.

8

3 cafés para conhecer no inverno

Para encerrar nossa série com dicas especiais para o inverno - mas que funcionam o ano inteiro - trago 3 cafés bem gostosos e charmosos, cada um localizado num bairro diferente porque é para vocês circularem mesmo e conhecerem outras caras da cidade.

Cordón, Ciudad Vieja e Carrasco foram as escolhas de hoje. Já comentei em outras oportunidades sobre o bus número 104, mas vale repetir, o trajeto é tão lindo e barato que coloca o bus turistão de dois andares no chinelo (e assim você perde a chance de fazer parceria e ganhar dinheiro, fia - nota mental da blogueira hehe, ou seja, usem muito essa dica para valer a pena o post sincerão).

Dá para pegar o 104 ali na Plaza Independencia ou no prédio da Intendencia e descer pertinho do maravilhoso Hotel Carrasco. O bus vai faceiro por quase toda Avenida 18 de Julio, desce pelo Parque Rodó, cruza Pocitos, pega boa parte da rambla de Malvín, flerta com Punta Gorda e finalmente chega em Carrasco.

O passeio custa 36 pesos, menos de 5 reais, uma pechincha perto do bus turístico, táxi ou uber. Vai levar mais tempo, talvez vocês nem percebam enquanto miran pela janelinha do busão o cotidiano de várias ruas comuns e residenciais.

Vamos aos nomes?

  • Café Gourmand
Achei ousada a proposta do café assim que a Erica nos convidou para conhecer, como estrangeira reconheço que empreender em território alheio requer sempre uma dose extra de coragem.

A Erica é norte americana e o marido Grégoire é francês.  O espaço fica na área central da capital uruguaia. Um caldeirão de referências que em pouco tempo conquistou turistas e moradores: o café ostenta hoje nada mais, nada menos que o primeiro posto - entre centenas de opções - do TripAdvisor.

Nada é por acaso nem vem fácil, amigos. E se eu fosse vocês daria um jeito de ir lá conferir essa mistura boa, seja no café, almoço ou jantar. Aberto de quarta a sábado das 9h às 21h. 

Uma das coisas que acho mais legal da proposta é que oferecem brunch em todos os dias que funcionam e não apenas no final de semana como costuma ser nos demais cafés. Acho uma mão na roda para quem está de férias e todo dia tem cara de domingo, né?

Roteiro gastronomico em Montevideu

6

Alfajores uruguaios

A lista de alfajores disponíveis no mercado é enorme, são várias marcas e tipos de recheio - o campeão é o doce de leite, claro - e escolher apenas cinco não é lá uma tarefa muito fácil. Unanimidade passa longe, adianto desde já hehe.

A verdade é que cada pessoa tem sua lista de preferidos e os critérios podem ser infinitos: preço, textura, tamanho, cobertura, camadas de recheio, etc. 

Deixo aqui o desafio de ir num mercado, escolher pacotes aleatórios e descobrir qual docinho vai te conquistar. Criar a própria degustação vai deixar seu dia mais gostoso, sem dúvida.

Vou compartilhar minhas escolhas de sempre, mas devo confessar que ando numa fase meio natureba, lendo rótulos e achando tudo esquisito hehe, minha preferência hoje são os alfajores artesanais, aqueles de maisena das padarias que também são simples e fáceis de fazer em casa.

Apesar disso, tenho na conta anos comendo alfajor de mercado hehe e se pudesse recomendar cinco, seriam os seguintes:

  • Alfajores de las Sierras de Minas

3

3 mercadões para conhecer em Montevidéu

Seguindo a linha de passeios que funcionam lindamente no inverno, hoje vou apresentar os mercadões de Montevidéu.

Eu amo incluir esse tipo de passeio no roteiro quando estou viajando, acho uma ótima oportunidade para comer bem e conhecer um pouco mais do cotidiano da cidade.

São espaços cobertos e climatizados com muita variedade - coisas para ver, fazer, comer, comprar - que deixam o dia muito feliz independente do clima do lado de fora.

Encontramos na capital opções que se complementam e agradam a todos os gostos, olha só:

- O descolado

O Mercado Ferrando é a melhor novidade gastronômica dos últimos tempos, inaugurado no finalzinho de 2017, já é um sucesso consolidado em Montevidéu. 

É um mercado cool, gostoso, acessível.

Mercado Montevideu

Foto @luisazuffo

Fica a menos de 10 quadras do Parque Rodó e ocupa um galpão que já foi uma importante fábrica de sapatos, o prédio é tão maravilhoso que faz parte do patrimônio arquitetônico da cidade e a reforma nos seus 2 mil metros quadrados o transformaram num espaço acolhedor e charmoso para o público.

Encontramos nas lojinhas muitas possibilidades e delícias: de churros, frutas e verduras a cervejas artesanais, utensílios de cozinha, temperos, livros, vinhos, sucos naturais e mais. Imperdível!


- O tradicional

O Mercado del Puerto é um clássico onipresente em todos os guias que se dedicam a falar do Uruguai, mas a bloguerinha aqui não gosta, não. 
4

Copa do Mundo no Uruguai: Jogos e Músicas

Quase no finalzinho da jornada um post sobre a copa. 

O dia hoje é de festa aqui em casa, talvez o último dia com ânimos festivos frente aos jogos hehe, seja pela possibilidade de eliminação ou confronto que nos dividirá.  

Estamos do outro lado do mundo agora, mas tem bandeirinhas do Brasil e Uruguai na nossa lareira, tem guri cantando o hino no café da manhã, tem camisas das seleções penduradas prontas para serem usadas.

Você pode achar tudo isso uma grande besteira, mas com paixões não se brinca. 

0

3 museus para visitar em Montevidéu

Mais um post da nossa série de inverno que está ficando linda e do jeito que a gente ama: muitas dicas fora do basicão para armar um roteiro redondo e rico em experiências.

O tema de hoje é museu e trago 3 opções incríveis para visitar em Montevidéu.

É um passeio maravilhoso qualquer que seja a estação, mas no inverno quando as atividades ao ar livre podem ficar comprometidas por conta do tempo, é fundamental incluir essas paradas no roteiro.

Vale sair com uma seleção de lugares interessantes e quentinhos para se proteger do frio ou da chuva, e de quebra aprender, se emocionar, ampliar as ideias.

Porque se a viagem não servir para refletir ou questionar pelo menos um aspecto das nossas vidas, aquela foto bonita no ponto turístico com mil likes no Instagram não vai fazer o menor sentido.

Viajar nos dá essa chave mágica para abrir outro mundo, outras possibilidades, outras formas de viver.

E os museus são poderosos nesse processo, juro que não se trata apenas de ficar fazendo cara de entendido olhando um quadro na parede hehe, dê uma chance e escolha um lugar para visitar, em Montevidéu quando a entrada não é gratuita, o preço é sempre razoável.

Agora voltando à lista, prometi que a série teria textos curtos, né? Temos vários posts sobre museus aqui no blog, na capital os meus preferidos são o Museu Blanes e o Museu dos Andes, mas hoje quis trazer 3 lugares curiosos, diferentes para convencer até quem diz não gostar de museu. Desafio hehe.

Dicas Montevideu

Vamos ver?

1- EAC

Não poderia começar falando de outro lugar. O Espacio de Arte Contemporáneo é uma das melhores opções culturais que surgiu nos últimos tempos em Montevidéu, prova viva que a arte transforma.

Funciona na antiga penitenciária de Miguelete, a estética do espaço - que ainda mantém pavilhões não restaurados - por si só já comove.
3

A noite de São João em Montevidéu

Como boa nordestina que sou, vivo o mês de junho sempre com um toque de nostalgia. 

Lembro com carinho das nossas festas juninas, da alegria da música e dos encontros,  da mesa farta com quitutes a base de milho e amendoim,  quentão e licor caseiro.

Curti a saudade um tempo até descobrir que o dia de São João era comemorado também do lado de cá. Uma festa diferente, obviamente. Mas, suficiente para alegrar o corazón.

É bacana ver como a celebração vem ganhando força na capital, a Noche de San Juan é uma festa valenciana e catalã, na qual se comemora o solstício de verão no hemisfério norte. 

Cheia de elementos cristãos e pagãos,  a estrela da noite é uma grande fogueira que brilha e esquenta lindamente a noite fria de junho aqui do hemisfério sul.

A Casal Catalán foi responsável por resgatar os festejos em Montevidéu, há mais de 15 anos celebram a noite na Praça Varela em Pocitos. 

É a festa mais tradicional da cidade, sempre acompanhada de música, performances e comidas, doces e bebidas típicas da Catalunha. 

O evento é aberto e gratuito (paga o que consome nas barraquinhas) e acontece no dia 23 de junho. Mais info aqui

Sao Joao no Uruguai
2

Como vestir crianças e bebês no inverno

Tenho recebido muitas mensagens de pais e mães com dúvidas sobre como vestir crianças e bebês no inverno uruguaio.

Mostrei no Instagram as peças que usamos com a nossa filha e achei que valia a pena deixar algumas dicas (que servem para adultos também) registradas aqui no blog.

O inverno no Uruguai é moderado, as temperaturas oscilam entre 6°C e 16°C, números que seriam mais fáceis de lidar se não houvesse o fator vento mucho loco dando pinta nas cidades, principalmente nas que beiram o rio ou o mar.

Os meses mais frios costumam ser julho e agosto, a notícia boa é que usando as roupas adequadas, dá para enfrentar o frio e o vento típico da estação sem passar perrengue.

O que funciona é vestir-se em camadas e não exagerar empacotando os pequenos, tenha em mente que bebês com 34567 camadas de roupa tendem a transpirar e o corpinho úmido com o vento frio é uma combinação desastrosa.

O ideal para dias de baixa temperatura seria vestir-se em 3 camadas: a primeira mais justa ao corpo, a segunda que usamos habitualmente e a terceira complementar que seria o casaco e acessórios, como cachecol ou gorro.

Não é regra usar as 3 camadas na parte inferior e superior do corpo, depende da percepção de frio de cada pessoa.

Eu, por exemplo, nesse tipo de inverno moderado não consigo usar meia calça ou legging por baixo da calça jeans, me incomoda mais do que ajuda e aí você só vai saber vivendo, ou seja, na dúvida traga tudo bonitinho na mala hehe.

Como vestir criança no inverno no Uruguai
Gabi brincando no frio <3

0

3 pratos clássicos uruguaios de inverno

Começando nossa série de inverno falando sobre costumes e comida: 3 pratos típicos da gastronomia uruguaia que casam perfeitamente com os dias mais frios.

Eu quando cheguei no Uruguai para morar - lá no ano de 2011 - achei muito estranho descobrir que popularmente havia uma seleção de comidas que eles só faziam no inverno.

Na cabeça da maioria dos uruguaios não faz o menor sentido comer ensopados ou qualquer outro prato de caldo quente quando o tempo não está frio. 

Era muito curiosa a reação das pessoas quando me viam comendo feijão fora da estação (na marmita que levava e abria na cozinha coletiva do trabalho, por exemplo), aquela coisa de confirmar clichês: 'vocês comem feijão o ano inteiro MESMO'.

Sim, pra gente uma feijoada cai bem sempre. Faça chuva ou faça sol. E é bonito ver como comida é cultura, aqui em casa as diferenças ficaram muito presentes depois que a nossa filha nasceu. 

Papinha de feijão para guri antes do primeiro ano de vida: como assim, não faz mal? Abacate amassadinho com banana: mas cê tá louca colocando banana no guacamole? Não foram poucas as vezes que precisei dizer que o danado era fruta e para chocar geral complementava informando que comemos inclusive batido com leite e açúcar.  Caras de nojo infinitas hehe.

Aprendi a achar razoável encontrar alguns dos meus pratos preferidos apenas em determinados meses do ano e até concordo que tem lógica deixar essas comidas contundentes para os dias frios: aquece a alma e dá uma levantada no corpo, apesar de continuar seguindo o coração cozinhando tudo o ano inteiro hehe. 

Se a sua viagem vai acontecer entre os meses de maio e agosto, considere-se sortudo! Você terá a oportunidade de provar essas comidas de estação em muitos restaurantes. 

No post de hoje trago três opções ricas em sabor e história. O Uruguai tradicionalmente é um país de imigrantes, muitos dos pratos típicos são adaptações de outras culturas utilizando ingredientes locais, misturando referências.

Um erro comum é achar que a culinária típica se limita ao churrasco. Muita gente viaja e volta - muitas vezes até vive aqui - repetindo esse mito. A comida caseira uruguaia é rica, variada e gostosa.

Os temperos são diferentes, sim. Mais suaves, o uso do sal é bem menor, mas existem boas possibilidades além das carnes na parrilla e essa época é uma boa oportunidade para conhecer um outro lado da gastronomia local.

Agora vamos com aos 3 pratos selecionados: 

Guiso de Lentejas: 

Meu preferido de sempre. Um ensopado de lentilha com linguiça muito saboroso (dá para fazer uma versão vegana que fica igualmente deliciosa). Confort food total. Bem fácil de fazer em casa, a Lu já ensinou a receita clássica nesse post

Dica inverno no Uruguai
Foto @_alvin_ph
15

Pausa, desabafo e o inverno no Uruguai

Algumas tentativas de iniciar esse texto e outros tantos que ficaram pelo caminho nesses 2 meses sem publicar novidades. Chamei de bloqueio criativo. Culpei a rotina cheia de afazeres e a preguiça com as perguntas repetidas sobre assuntos que já escrevi inúmeras vezes.

Não tem nada mais brochante nessa vida de blogueira do que perceber que a dúvida que chegou partiu de alguém que caiu de paraquedas, não leu uma linha do que foi escrito, mas teve a esperteza de pedir ajuda. 

Inverno no Uruguai

E digo esperteza porque não dá para levar a sério quem julga o próprio tempo mais precioso do que o tempo do outro. Aquela história da pessoa que não pode perder 5 minutos lendo um post ou fazendo uma pesquisa (a maioria sabe como buscar na lupinha, marcadores e tal), mas acha que o outro pode parar 5 minutos para responder.

Daí isso andava acontecendo o tempo todo (na real ainda acontece) e eu não via mais sentido continuar escrevendo, mantendo o blog atualizado, parecia um trabalho inútil e sem graça.

Divaguei se seria o fim da era dos blogues em geral, se a ferramenta já estava obsoleta mesmo. Até lembrar - de novo - que escrevia porque me fazia bem, uma necessidade minha e que poderia escolher ignorar a montanha de chatice e seguir o baile. 

Não é a primeira vez, já tinha comentado algo parecido no ano passado, mas agora foi a vez que mais tempo durou. 

Achei que cabia o desabafo antes de contar a parte boa para quem realmente acompanha o bloguito, gosta do conteúdo que pinta por aqui, está sempre incentivando e espalhando amor! <3

40

Roteiro no Uruguai: Carmelo e Colonia

Voltei tão entusiasmada dessa última viagem pelo oeste uruguaio que não restou mais dúvida que é a minha rota preferida.

Colonia e Carmelo reunem propostas que se complementam, ignorar a presença de uma ou outra é quase um pecado.

Porque tem história, tem cenários fofos, tem vinhedos, tem praias de rio, tem campo, tem gastronomia, tem beleza, tem poesia.

É ótimo para quem viaja em família, perfeito para uma viagem romântica, ideal para quem procura paz e encanto.

Se você está preparando o roteiro pelo Uruguai e ainda está indeciso sobre o que incluir, aposte nessa dupla sem medo.

O post de hoje tem a missão de facilitar esse planejamento respondendo os principais questionamentos dos viajantes sobre o roteiro no oeste uruguaio.

Roteiro no Uruguai: Colonia e Carmelo

21

Top 6 vinícolas nos arredores de Montevidéu

Para comemorar a época da colheita nos vinhedos que acontece entre fevereiro e março, trago um post especial com 6 dicas de vinícolas maravilhosas para conhecer nos arredores de Montevidéu.

São seis propostas diferentes, acho de verdade que cada vinícola oferece uma experiência única, todas guardam um encanto particular, escolher qual - ou quais - visitar vai depender das prioridades do viajante: se o foco é provar vinhos diferentes, um almoço mais elaborado, uma estrutura mais ostentação para fotos, um atendimento mais personalizado, uma produção mais artesanal, etc.

Tem lugar para tudo e talvez por isso fico tão incomodada quando vejo todo mundo apostando na mesma escolha.

Muitas vezes por falta de tempo, o roteiro está apertado e só dá para visitar um lugar, pouca gente quer arriscar e vai naquela dica certeira e é lindo, não tem nada de errado ir na bodega que todo mundo vai (adoro, inclusive).

Outras tantas ocorre por falta de informação, por desconhecimento de mais opções no caminho e aí que fico agoniada! Porque encontramos textos sobre as vinícolas uruguaias em blogues especializados em vinhos, mas nesse nicho de viagem é raro achar relatos de outras bodegas e fica parecendo que só tem uma possibilidade vizinha a Montevidéu.

Então o post de hoje além de ser comemorativo da vindima - como é chamada esse tempo de colheita - é também para suprir uma falta aqui no bloguito: um texto unindo as dicas espalhadas ao longo desses anos sobre as vinícolas imperdíveis próximas a Montevidéu.

Vamos começar?

1- Casa Grande Arte y Viña

A Casa Grande é uma graça, parece um lugarzinho saído do Pinterest, cada canto fofo, aconchegante, uma delícia de lugar.


21

Onde se hospedar em Punta del Este

Na nossa última viagem a Punta del Este, aproveitamos os preços mais simpáticos da média temporada para ficar num hotel mais confortável.

A variedade de alojamento é imensa, talvez seja o destino com mais opções em todo Uruguai, tem para todos os gostos e bolsos: hotel pé na areia, hotel de campo, pousada boutique pequenina e charmosa, quartos básicos e executivos, além de toda oferta de apartamentos para aluguel por temporada. 

Escolhemos o Punta del Este Resort e Spa - antigo Mantra Hotel - para curtir o fim de semana e o lugar atendeu direitinho nossas expectativas.

Viajamos com nossa filha de 2 anos e entre um passeio e outro na cidade, queriamos descansar também. 


Ousados. Porque não sei se vocês já viajaram com criança hehe, mas o descanso com os pequenos tem outro formato. Não rola dormir até as 10h, por exemplo. O dia começa invariavelmente mais cedo. 
0

Passeio em José Ignacio e almoço no La Huella

José Ignácio é um balneário curioso, cruzando os limites de La Barra e Manantiales, a gente  automaticamente sente que muda o desenho, muda o ritmo, mudam as cores.

Paisagem mais rústica, bruta, leve.

Na pequena comunidade regem códigos visíveis e invisíveis que vão desde o plano de desenvolvimento que proíbe a construção de tantos metros (ou seja, não encontramos aqueles prédios enormes e espelhados fazendo sombra na praia) a detalhes que buscam não afetar a atmosfera tão particular do lugar: cartazes chamativos não são bem-vindos, publicidade escancarada de marcas tampouco.

Os locais afirmam sem a menor cerimônia que não querem ser a nova Punta. Resistem, ao passo que terreninhos básicos podem custar algumas centenas de milhares de dólares.

Um universo natural, mas um tanto exclusivo. Pode soar contraditório, eu sei. Mas o resultado é um balneário diferente, cheio de charme e personalidade.

0

A Montevidéu de Galeano

Há tempos vi uma publicação em espanhol sugerindo um tour em Montevidéu inspirado no escritor Eduardo Galeano e achei a proposta genial.

Os lugares citados não eram nenhuma novidade pra mim, já os conhecia, havia passado inúmeras vezes por eles, mas li a matéria e fiz o itinerário mentalmente, a magia estava na sequência, na referência onipresente do Galeano em diferentes lugares da cidade catalogados numa tacada só.

Fui procurar o texto original, mas a internet - essa terra bandida - replicava em vários lugares e a surpresa foi ver o texto também em português na Folha.  Não sei quem escreveu ou onde foi publicado primeiro, só sei que não fui eu.

Sei também que não era segredo os lugares preferidos do Galeano, em especial na Ciudad Vieja: o Café Brasilero, a livraria Linardi y Risso, o caminho entre a rambla 25 de Agosto e Gran Bretaña. 

Foi o roteiro que intencionalmente escolhi fazer anos depois daquele passeio imaginário no sofá de casa. 

Convidei a Lu e fomos no início de uma manhã desayunar no Café Brasilero, a sorte sorriu e encontramos a mesa junto à janela vazia, era onde o Galeano costumava sentar para ver a vida passar sem pressa.

9

Básicos: Rodoviária de Montevidéu

Tô muito animadinha inventando essas séries de posts, né? Já está rolando o especial verão com dicas para aproveitar os dias de altas temperaturas e agora trago o básicos que nada mais é que uma repaginada nas dúvidas frequentes (muitas já respondidas em outros posts espalhados pelo blog).

Hoje vamos falar da rodoviária de Montevidéu e entra nessa lista de básicos porque grande parte das respostas que vocês procuram, aparecem lá no site deles: como ir da capital para Punta del Este/Colonia/Carmelo, quanto tempo dura a viagem, qual a frequência de ônibus, quanto custa a passagem, etc.

A pesquisa no site é intuitiva, basta colocar na caixa a cidade de origem e a outra de destino, esperar abrir as opções de horário e clicar no escolhido para consultar o preço (abre outra janela com a informação).

A tela é assim (fiz uma simulação de Montevidéu a Punta del Este):

10

Novidade em Montevidéu: Mercado Ferrando

Na semana que o mercado inaugurou, compartilhei a dica lá no Instagram - @viveruruguay - e acho que nunca recebi tantas mensagens animadas e curiosas sobre um lugar: onde fica, como chegar, qual horário funciona, etc.

E hoje, vim aqui rapidinho responder as dúvidas e contar a novidade para quem não viu nossos stories.

O Mercado Ferrando abriu as portas para o público agora no final de novembro. O projeto inteirinho é uma graça, um galpão totalmente revitalizado onde funcionava uma fábrica de moveis, o edifício é tão emblemático que faz parte do patrimônio arquitetônico da cidade.

2

Especial verão: 3 sorveterias em Montevidéu

Ontem teve enquete no Instagram - @viverurugay - sobre os temas dos próximos posts, um dos tópicos mais pedidos foi sobre dicas de sorveterias em Montevidéu.

Aproveitando a saliência do verão e as altas temperaturas, vamos começar 2018 mapeando as melhores sorveterias da cidade para deixar esse calorão todo mais gostoso?


A lista está longe de ser unanimidade, em pleno janeiro perguntar aos montevideanos qual a sorveteria do coração é quase como perguntar qual o time de futebol mais amado, cada um tem o seu e os critérios são infinitos: variedade de sabores, gosto, textura, preço, localização, etc.

Aqui em casa a seleção é a seguinte (no final do texto vou citar outras queridas também):
10