Comer gastando menos em Montevidéu

Eu queria poder fazer um título mais apelativo: 'Comer bem e barato em Montevidéu', mas cá entre nós seria um grande exagero hehe. A gente até consegue gastar menos, mas barato - barato mesmo - é outra conversa.


E tem muitos temas que eu puxaria antes de falar de preço, o primeiro é que comida é cultura - e política - em vários aspectos: o que comemos e como comemos diz muito sobre um lugar.


Logo, viajar e se aventurar por sabores locais é parte de uma imersão literalmente gostosa de viver.


Um belo e clássico chivito uruguasho no Su-Bar.
 

Acontece que eu tenho em casa - beijo, mãe - uma pessoa resistente a sabores novos (e veja bem, morei em quatro países com gastronomias diversas e apresentá-las sempre foi um desafio), sei bem que muita gente prefere o conforto do que já conhece. 


É mais comum do que parece receber mensagens de leitores buscando restaurante brasileiro em Montevidéu até mesmo numa viagem de poucas horas (quem vem de cruzeiro e fica menos de 24h na cidade, por exemplo), a maturidade e mamãe me fizeram não julgar mais. 


Então, pega aqui a primeira dica do post: Uai Brasil, uma delícia de lugar no centro com nosso rico temperinho verde e amarelo.


Dito isso, vamos para as dicas para economizar na alimentação em Montevidéu.


Recomendo fortemente um equilíbrio: ajustar nos gastos em alguns dias e reservar pelo menos uma refeição num lugar mais bacanudo ou numa parrilla de las buenas se de carne for sua pessoa.


Um dado curioso no Uruguai: a diferença de preço em alguns pratos num restaurante bonito e médio x uma cilada as vezes é pouca, separados por uns 20-25 reais, então eu que como pouca carne no ano já nem arrisco em churrascarias, vou direto onde sei que vou comer bem e isso exclui o Mercado do Porto, segunda dica e polêmica hehe.


Bora fazer esse dinheiro de comida render mais dias de um jeito bom? Bora!


1- Pagar com o cartão


Contrariando a máxima em viagens, usar o cartão no Uruguai pode ter suas vantagens.


Existe uma lei de benefício ao turista que garante o desconto do IVA nas compras feitas com cartão em serviços gastronômicos (tenho recebido em torno de 9%, num passado não muito distante já foi o dobro hehe), aluguel de carro, pagamento de hotel, etc .


A lei estará vigente até 30 de abril de 2024 (se sua viagem for depois dessa data, fique tranquilo, o governo renova todo ano desde que me entendo por gente).

Aqui um exemplo do desconto aplicado na hora (não precisa nem avisar, comigo sempre entrou automático, já aparece na nota 'aplica ley 17934'):


Aí o descontinho de 15 reais na conta do café.


Mais info aqui.


E ainda nesse tema cartão e viagens, há alguns anos uso o Revolut, um cartão pré-pago que me parece mais simpático nas cobranças de taxas e ultimamente vem fazendo a melhor cotação no cambio de moedas, isso poderia ser uma publi, mas infelizmente (para meu bolso) não é, é só o cartão que eu uso mesmo na Europa e Uruguai.


2- Menu del dia / Ejecutivo


Fiquem atentos aos sinais de Menu del Día / Ejecutivo, é o caminho para ter uma refeição completa com o melhor custo x benefício.


De segunda a sexta-feira muitos restaurantes oferecem essa opção que inclui prato + entrada e/ou sobremesa + bebida por um valor normalmente entre 360 e 550 pesos (ou seja, tudo pelo preço de um prato principal num restaurante econômico ou médio).


Trago um exemplo de menu num lugar bonito, soleado, com gente simpática e consciente (vou dizer que existe gente com empatia e existe gente que carrega uma neném no colo para os pais terminarem de comer com dignidade, sabe? Amor define a forma como nos receberam nesse almoço em família).



O El Recreo é um bar- armazém declaradamente de esquerda, nas paredes referências aos movimentos sociais e à memória do pueblo com fotos dos desaparecidos no regime ditatorial (no Uruguai não temos a ignorância absoluta sobre o passado, inclusive temos um museu público - assim na lista da administração do Estado - sobre este período dolorido da história nacional, não se nega o óbvio, independente da orientação de direita ou esquerda dos indivíduos, diga aí se não é bonito), além de livros e jogos de mesa. 


A proposta de meio dia conta com opção vegetariana também. 


Por 450 pesos tivemos entrada, prato (pedimos curry de frango com arroz basmati), sobremesa (podia substituir por café, mas olha esse pudim com dulce de leche irresistível) e bebida (limonada ou pomelada): um achado.




Porém, compreendo que não seja para todo perfil de viajante (embora possa garantir também que ninguém vai te doutrinar no almoço) e tá tudo bem no pasa nada tem um mundo de possibilidades.


Deixo aqui outras três dicas: o Tabbouleh Rincón para take away em Pocitos com menu do dia por 310 (prato principal e sobremesa), o Clementina com mesas para comer no local (menu do dia por 320 pesos com prato principal e sobremesa) e o Mvd Al Sur que é um bar lindíssimo inaugurado nos anos 30 com essa estética vintage que me abraça e costumava oferecer menu ejecutivo por 490 pesos (prato + bebida ou sobremesa), inclusive uma dica que funciona para café, almoço ou noite de drinks, alguns dias da semana costumam fazer jazz session, imperdível.





3- Rotiserías / Padarias


Onde nós, obreros, classe trabalhadora hehe, costumamos buscar o almoço no intervalo do escritório quando não levamos marmita. Porque a conta não bate - nem o tempo - para comer menu ejecutivo todos os dias. 


É também cultural, faz parte da rotina alimentar essas comidas de padaria ou rotiserías: tortas salgadas (a pascualina a mais clássica, também as de zapallito que é a abobrinha de tronco redonda que nunca vi na Bahia, mas tem pelo sul segundo amigas), uma milanesa al pan (um sanduíche de carne ou frango à milanesa), etc. 


Entre e veja o que mais te apetece, em todos os bairros - todos mesmo - temos esses estabelecimentos de toda vida trabalhando a full na hora do almoço.


Encontramos também as mais modernas que trazem essas comidas tradicionais e afetivas da mesa uruguaia em versões repaginadas, como a La Rotiseria (tem ainda um menu de saladas bonitas por 380 pesos, por exemplo) que fica pertinho da rambla entre o Parque Rodo e Dique Mauá (sendo uma ótima opção de parada rápida para quem esta passeando pela orla, seja de bicicleta ou caminhando) ou a Republica Rotiseria que sou fã e poderia comer todos os dias, uma garagem no bairro Cordón com muita personalidade e delícias, especialmente o pionono e a pascualina diferentona, ninguém faz parecida a deles.


Essa lindeza por 320 na Republica


Sobre as padarias, já temos esse post com dicas selecionadas.


4- Supermercado / Fábricas de massa


Das coisas que mais amo em Montevidéu é o costume de comer massa fresca, um almoço de domingo em família tem grandes chances de ser massa ou churrasco. 

Temos muitas fábricas artesanais pela cidade. Facilita demais a vida comprar a massa e o molho já pronto também, um almoço elaborado em poucos minutos, só com o esforço de esquentar água com sal. 

Para quem fica em apartamento com cozinha é uma opção excelente de almoço ou jantar, econômica e imersiva. 



Comprava bastante na Blanes, mas tem várias (Bilas Delicatesen, Punto P, La Princesa, etc), a dica é jogar 'fabrica de pasta' no mapa e ver as opções do seu bairro, seguramente terá uma bem recomendada numa distância caminhável.

Outra possibilidade é comprar comida pronta nas grandes redes de supermercado, no Disco Fresh Market encontramos buffet a kg bem variado (esse da foto foi o de Pocitos pela rua Francisco Soca).

Canelones de verduras (como panquecas de acelga, uma delícia, juro): outro clássico do Uruguai


5- Picoteo


O famoso beliscar, fazer uns lanches. Não necessariamente para economizar - embora bienvenido seja hehe - o ritmo da viagem as vezes pede uma comida mais rápida ou leve.


Eu não consigo almoçar e jantar completinho (entrada, prato, bebidas, sobremesa e tal) em todos os dias de uma viagem (experiência gastronômica nos meus roteiros são fundamentais, digo brincando, porém com verdade hehe, que viajo para comer, mas ainda assim tem muitas outras coisas envolvidas, né, tem dias que o ritmo tá mais intenso e só quero algo rápido para me alimentar e seguir desbravando ruas desconhecidas ou simplesmente dar um descanso pra pança, coitada hehe).


Os mercados gastronômicos são excelentes para essa proposta rápida e Montevidéu tem vários mercados modernos e charmosos com comidas de todo tipo: poke bowl, hambúrguer, burrito, tortilha, etc.


Os  que mais gosto são o Ferrando e Williman.


Mercado Williman em Punta Carretas.


E para quem está turistando no centro tem o shawarma clássico do Ashot (um local de comida armênia que curiosamente é uma culinária presente no Uruguai, o lehmeyun, por exemplo, é um prato que vemos com bastante frequência nessas bandas): 300 pesos o vegano e 350 de carne ou frango.





***


Ô, texto que demorou para ficar pronto, viu? Quase uma gincana pra blogueira haha. Diria que é fácil trazer dicas de onde comer bem em Montevidéu gastando 200-300 pilas na refeição, mas manter o borogodó com 1/3 ou menos desse orçamento é outro esquema.

Desafio cumprido, espero que as dicas ajudem a ampliar as ideias e que vocês se divirtam muito no Uruguai amado. O bichinho é caro, não vou mentir pra ninguém hehe, mas dá tanto em troca <3

E para ser justa, acho Montevidéu uma das capitais mais econômicas para se visitar no quesito cultural, seus museus são na maioria gratuitos ou com entrada muito acessível (20 ou 30 reais), tem muitas feiras e parques, teatros como o Sodre e Solís que são magníficos com entradas populares (o espetáculo belíssimo de hoje, por exemplo, Mujeres en Opera na sala principal que é um deleite por si tem preços a partir de 320 pesos), é uma cidade relativamente compacta, então transporte também não pesa tanto no orçamento, ou seja, dá para encontrar um equilíbrio e curtir muito. 


Boa viagem e boa aventurança! 


12 comentários

  1. Dicas incríveis, como sempre. Eu descobri na minha última ida o República e comi um Olímpico lá com jamon artesanal que foi pornográfico de tão bom! Olhei pra ele, vi um sanduiche legal, mas num pão de forma e pensei "vou sair com fome". Não consegui vencer todo. Sai com metade enrolado e com duas orelhas de macaco (tem outro nome! Não lembro, desculpa) inacreditavelmente boas pra comer de lanche. Me surpreendi no Williman aí como preferido. Ferrando eu super concordo, mas gostei tanto do Prado. ❤️
    Agora eu preciso voltar pra conhecer o El Recreo... Mais como uma experiência política, claro. 🤣

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Pablo! :)
      Olha, ainda não provei o olímpico deles, sempre uma boa desculpa para voltar haha! Dá essa impressão que vamos ficar com fome, mas os recheios costumam ser potentes. Um lugar muito recomendado mesmo.
      Não sei se por ter sido o primeiro e rolar esse lance afetivo, mas o Ferrando nunca deixou de ser meu preferido, embora nos últimos tempos tenha dado uma balançada no serviço, andava meio vazio, chaucha la cosa como diriam os uruguashos, nesse ponto o Williman tava a frente, mais recente, mais movimentado e mais na minha rota, eu amo o Prado, mas a verdade é que vou menos do que gostaria porque nunca tá no caminho dos meus rolês hehe (embora nada em Montevideo pareça de mta lonjura, a gente acaba se adaptando e achando que sim hehe).
      E vai lá no El Recreo, claramente eu curto o ambiente haha e a comida ainda é caseira, o preço bom, um casarão de esquina com uma luz lindíssima...
      Abraço!

      Excluir
  2. Oi Mile, tudo bem?

    Sabe informar se o governo prorrogou o desconto do IVA?

    Abraços,

    Celso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prorrogou até 30 de setembro 2023.

      Excluir
    2. Olá! Foi prorrogado desde setembro de 2023 a abril de 2024...

      Excluir
    3. Fonte oficial: https://www.gub.uy/ministerio-turismo/comunicacion/comunicados/beneficios-para-no-residentes

      Excluir
  3. Mille, me ajuda a contratar uma van para deslocamento do aeroporto ao hotel, não estou conseguindo pelo site que você indicou no guia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que o site não está funcionando, o WhatsApp sim e só estão reservando a partir de 5 lugares, menos só fechando na hora lá...

      Excluir
  4. Olá Mile, tudo bem? Gostaria de tirar uma dúvida: Sobre o câmbio, é melhor levar dólar para trocar em pesos ou posso utilizar as duas moedas? Vi que também compensa utilizar o cartão, tanto débito quanto crédito para obter o desconto IVA. O que você realmente recomenda para o turista brasileiro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Giuliana! Tudo e vc?
      Melhor trazer reais e trocar aqui no Uruguai (evitar o cambio do aeroporto, trocar no centro, shopping). O cartao vale muito a pena, tem o desconto do iva em estabelecimentos gastronomicos, recomendo muito cartoes pre pagos como o Wise, Revolut.
      Abraço.

      Excluir
  5. Oi Mile, tudo bem! Também sou baiana de Feira de santana, adorei suas dicas, mulher, vão me ajudar bastante, anotei todas, pois estarei indo em maio, já com passagens e hospedagem reservada. Você possui algum post de como se locomover em Punta del leste indo de ônibus? Vi em algum lugar que na cidade tem aluguel de moto, procede essa informação? Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi conterrânea! Tudo bem e vc?
      Pra ser bem honesta, não conheço ninguém que tenha alugado moto aqui, mas você pode encontrar essa opção, sim.
      Tem algumas app's para ônibus: urubus, moovit, SeguíTuBus. Também funciona o uber (em alguns períodos a tarifa é alta), cabify.
      Abraço!

      Excluir