Novo mercado gastronômico em Montevidéu

Um novo mercado gastronômico em Montevidéu.

Mercado gastronomico em Montevideu

O coração acostumado a querer e poder fica todo saltitante quando vê essas novidades. Comida num ambiente moderninho, descolado, instagramável? Os millenial-foodie piram. Favorita, marca a galera, combina de ir.

Manda fotos, bigos. Faz cobertura para o blog, porfa. Porque eu nunca fiz o Viver Uruguay sozinha, as dicas chegavam até pelos colegas de trabalho do maridón que eu nem conhecia: che, está bueno este lugar,  capaz les gusta para compartir... Uma rede de ideias e coisas bonitas que se mantem viva inclusive a distância (para quem chegou agora, estamos fora do país de novo, é a terceira vez que moramos longe, um iô-iô migratório muito nosso).

Falamos todos os dias 'com' o Uruguai através das mensagens da família e amigos que lá ficaram. Me contam sobre o restaurante novo que está buenissimo, da última exposição que mobilizou a cidade, das desavenças políticas até o preço do pimentão vermelho que andava proibitivo nas feiras de rua.

Dessa vez a cobertura completa que rolou no primeiro fim de semana de abertura do Mercado del Inmigrante lá no nosso Instagram foi feita pelo meu cunhado num passeio com a companheira e a sogra. É assim com afeto e colaborações que sempre trabalhamos.

2

Montevidéu em agosto

Ou a newsletter que nunca foi. Várias ideias na cabeça, dificuldade de executá-las. Faz tempo vejo esse movimento de newsletter que afaga, um carinho bom que chega mensalmente via e-mail, uma pegada bem old school, me faz lembrar a pessoalidade e informalidade de quando a internet era mato e não só publicidade, negócios e algoritmos sinistros.

Gente normal falando de si mesmo, suas rotinas, dores e delícias. Todo mês minha caixa de email é agraciada com o olhar das pessoas que gosto nas interné, tem a Isa, o Gui, a Chica e outras queridas.

Fiquei com vontade de escrever também nesse formato, mas com pitadas do Uruguai que é nosso interesse comum aqui, notas aleatórias com coisas que nunca consigo transformar em post, como falei nesse texto randômico e sempre surge mais.

Pensei em dividir por estações, 4 cartas com sugestões para querer o paisito no inverno, primavera, verão e outono. Pensei e não fiz. Vim aqui hoje no improviso, no inverno que já quase termina, tirar a vontade do papel. Por teimosia e alegria.

Montevideu no inverno


O evento: La Noche de la Nostalgia

Um país que celebra a nostalgia, me derreto! <3

Todo 24 de agosto é dia de festa, uma das noites mais badaladas do ano no Uruguai. É dia de reviver sucessos musicais do passado, sair com amigos, recontar causos épicos e descansar no feriado do dia seguinte.

4

Visita na O'33: Fábrica de Azeite de Oliva

Esse ano coloquei uma missão extra nas nossas férias de verão: visitar as olivícolas uruguaias, queria conhecer de pertinho as fábricas dos azeites de oliva que há anos marcam presença na nossa cozinha.

Nossos dias de descanso seriam entre o norte e leste do país o que casava lindamente com a rota das olivas, posto que as regiões de Salto e Maldonado abrigam algumas das melhores produtoras nacionais.

Tinhamos vários nomes em mente, só não contavamos que o clima viraria do avesso em dezembro, trazendo dias de tormenta, ventania e chuva que resultaram em visitas canceladas, fábricas fechadas, que logo emendaram com os feriados e comilanças dos encontros de fim de ano.

Felizmente, já no finalzinho das vacaciones lá em janeiro conseguimos marcar de novo a visita na O'33 e fizemos esse tour que adianto: me surpreendeu e recomendo bastante.

Degustacao de azeite no Uruguai
5

Roteiro em Montevidéu

Foi um dia comum resolvendo pendências no Centro e Ciudad Vieja, despretensiosamente fui fazendo meu caminho com paradas que gosto e no final me dei conta que rendia um roteiro bem redondinho pela capital. Compartilhei lá no Instagram e interagimos bastante, hoje trago o passeio também para a rede de cá.

Curiosamente, fiz o mesmo trajeto que já foi tema de roteiro no blog, o mesmíssimo: um rolê da Avenida 18 de Julio até a Peatonal Sarandí. Mas, dessa vez com outra mirada, o resultado foi um passeio totalmente diferente do anterior.

Possibilidades: das coisas que mais me encantam e trago no guia (esse material maravilhoso que transforma sua viagem, conheça e compre aqui, migues. Ajude a blogueira, gracias). 

Mais do que te dizer vá aqui, vá ali, gosto de mostrar as opções bonitas e queridas que existem. Eu sinalizo pontos múltiplos de interesse, vocês escolhem o que melhor combina na sua viagem. Todo mundo fica feliz.

Era para ser um dia chato. Burocracia no Ministério e Cartório. Vida de imigrante. Um verão que insistia em chover fora de hora. A sorte sorriu já na primeira parada e o atendimento foi simpático e eficiente, em poucos minutos recebi meus documentos prontos. 

Quando saí começou a chover, estava a dois passos da esquina da rua Cuareim e 18 de Julio, endereço de uma das minhas livrarias preferidas: a Puro Verso, irmã da belíssima Más Puro Verso que fica na Ciudad Vieja. Procurei abrigo por lá.

Aconchego puro e quentinho no corazón para quem ama estar com livros ao redor e um segredo que pouca gente conhece: no subsolo da livraria encontramos a enoteca Teluria.

Dicas de Montevideu

8

Plantado: Jantar especial em Montevidéu

A dica do Plantado não é novidade para quem nos acompanha há um tempo e tem nosso guia digital de Montevidéu nas mãos, é um lugar que frequentamos - e recomendamos - desde o lançamento do Hotel Hyatt Centric e abertura do restaurante ao público no ano de 2016.

Quase 3 anos depois e uma trajetória consolidada na cena gastronômica local, arrisco dizer que o Plantado ainda é uma daquelas dicas insiders, que não são exatamente intuitivas para quem está fazendo um rolê na cidade, como o restaurante fica dentro do hotel, não é todo mundo que passa na porta e tem carão de ir lá ver o que acontece, eu pelo menos quando viajo sempre fico na dúvida se essas propostas são exclusivas para hóspedes ou não. 

O Hyatt fica no bairro de Pocitos em frente àquele letreiro com o nome da cidade que a gente ama tirar fotos. O lobby do hotel é um dos mais bonitos da capital e antes de chegar ao restaurante, passamos pelo café e bar. 

Chegando ao Plantado entendemos claramente a referência: há uma oliveira no meio do salão, durante o dia a claraboia do teto permite uma iluminação natural que traz aconchego.



O espaço é lindo, moderno, elegante, mas sem afetações. No cardápio encontramos preços competitivos (as entradas custam a partir de 250 pesos e os principais ficam entre 530 e 690 pesos, o que tá bem ok para o padrão de bons restaurantes em Montevidéu) e pratos criativos e muito bem elaborados.

2

Parque de Esculturas em Punta del Este

O  Parque de Esculturas da Fundação Pablo Atchugarry é uma bela surpresa no roteiro do leste.

Um espaço incrível onde a arte e a natureza andam juntas, não entendo como até hoje - mais de 10 anos de inaugurado - o passeio não goza de tanta popularidade entre os turistas brasileiros.

A entrada é gratuita, o lugar é lindo de viver, tem trabalhos primorosos, obras ao ar livre, verdadeiramente o tipo de projeto que merece ser visto e incentivado.

Roteiro em Punta del Este

O Pablo é um artista uruguaio, dessas figuras geniais e raras, tem uma história de vida toda dedicada a arte, desde muito cedo ele já pintava com o pai, depois se encontrou com as esculturas em mármore, mudou-se para a Itália a fim de aprender, se consolidar, regressou ao Uruguai e hoje vive dividido entre os dois países e incontáveis exposições mundo a fora.
1

Dicas de hotéis em Montevidéu

A hospedagem é uma das dúvidas mais frequentes quando estamos organizando uma viagem, principalmente quando se trata da nossa primeira vez no destino.

Montevidéu ainda tem uma série de mitos turísticos que vem lá do início da blogosfera quando as pessoas falavam que não tinha muita coisa para fazer na cidade, que uma tarde era suficiente para ver tu-do e Pocitos era sempre o melhor lugar para ficar.

Vejo o reflexo desse papo na hora de fazer o planejamento do roteiro: vocês ficam agoniadíssimos com a disposição dos dias e qual bairro escolher.

Afinal, 2 dias são suficientes? 3 dias é muito tempo? O hotel na rua 'x' é uma boa ideia? O bairro 'y' é ruim? São perguntas que recebo diariamente.

E na real não tem uma regra: as férias podem ser igualmente maravilhosas para quem se hospeda na Ciudad Vieja ou Carrasco.

Sobre a quantidade de dias, relaxem, nunca é muito, esse bloguito é a prova viva, são 7 anos falando unicamente do Uruguai, só fica sem saber o que fazer nas férias em Montevidéu quem não tem nosso guia na mão hehe.

- Beleza, então quer dizer que Pocitos não é mais o melhor lugar para se hospedar, moça?

Não estou falando isso, pelamordasanta, o ponto que eu quero chegar é que existem outras possibilidades e definir o que vai ser melhor vai depender sempre das necessidades e prioridades de cada viajante.

Leve em conta na escolha do hotel o seu orçamento, os serviços ou comodidades que você considera importante e a localização que vai funcionar melhor para a sua viagem.

Dicas de hoteis em Montevideu
10

5 bebidas para provar no Uruguai

O título completo seria 5 bebidas para provar no Uruguai além dos vinhos.

Porque viajar para o Uruguai e não degustar os excelentes vinhos nacionais só tem perdão para quem não consome nada alcóolico na vida hehe.

Hoje queria falar de outras bebidas comuns, algumas conhecidas dos turistas, outras menos. Trazer um punhado de curiosidades locais. Acredito que o que se leva à mesa conta muito sobre um lugar e fazia tempo não escrevia essas sutilezas e pequenezes do dia a dia.

Vou começar com a bebida mais consumida, a mais democrática (presente nos lares mais carentes aos mais abastados), a que marca mais a cultura uruguaia.

Sim, estou falando do mate amado. O chimarrão, como os brasileiros costumam apontar.

Obviamente, o mate e o chimarrão são muito parecidos - inclusive a erva usada aqui é todinha importada do Brasil - gêmeos talvez, mas, guardam suas diferenças.

Visualmente começa nos acessórios, o formato da cuia usado do lado de cá é outro, o recipiente tem um tamanho menor e consequentemente a bomba (o canudinho) também.

O sabor do mate uruguaio geralmente é mais forte, mais amargo, a folha é moída mais grossa, não chega a ficar um pó de cor verde intenso.

mate-uruguaio

É uma bebida que se toma o ano inteiro, no verão ou inverno, faça chuva ou sol (e confesso que levei alguns verões para me adaptar porque achava mucho loco alguém cogitar beber algo quente com 40 graus na cabeça haha, hoje posso facilmente levar meu mate para a praia).

9

Las Liebres e um roteiro diferente em Colônia

Nessa última viagem a Colônia do Sacramento estava buscando opções diferentes, queria viver uma experiência mais de campo, curtir mais esse lado da cidade que poucas vezes vejo os brasileiros explorarem, geralmente a visita da maioria se concentra ali no irresistível e encantador centrinho histórico.

Não tem nada de errado fazer apenas essa parte, eu amo, inclusive. Vou mil vezes e sempre acho maravilhoso, ojalá tenha oportunidade de repetir outras mil vezes. O ponto aqui é saber que existem outras alternativas para fazer escolhas e agregar outras possibilidades na viagem.

Para essa escapada de campo em dezembro, selecionei 3 hotéis belíssimos, bucólicos e aconchegantes, no sonho seriam dias de muito verde e relax total, mas infelizmente não tive sucesso hehe, dois deles não hospedavam crianças (e nossa pequena viajante nos acompanhava), o outro não tinha disponibilidade nas datas que queriamos, então terminamos dormindo na parte histórica como sempre (contarei sobre a hospedagem depois), mas mantive a ideia de focar nas propostas fora daquele miolinho fofo e fotogênico que todo mundo conhece.

E aí enquanto preparava nosso roteiro, apareceu essa lindeza do restaurante Las Liebres, outra dica certeira do Eduardo da Posadita de la Plaza nesse blog hehe - porque eu que não sou boba nem nada, antes de organizar as coisas já pergunto a ele sobre as novidades de Colônia - um projeto inaugurado recentemente que inclui um hotel e restaurante.

Onde comer em Colonia: Restarante Las Liebres

Foi amor a primeira imagem: um casarão de construção neoclássica em tom clarinho em meio ao campo verde rústico com ambientes finamente decorados, sem afetações, uma curadoria de peças impecável.

6

Montevidéu randômica

Há tempos venho matutando as ideias desse post, nunca encontrava uma forma de encaixar tantas coisas aleatórias, soltas, desconexas, um compilado de cosas que me gustan nessa cidade que escolhi amar.

Abandonei a necessidade de uma lógica linear quando num encontro com brasileiros que vivem em Montevidéu umas semanas atrás fui irritantemente positiva frente a queixas clássicas sobre a cidade.

Ojo! Santa não sou e reclamo bastante também, em dias de azedume total digo sem dó que o que mais sinto falta do Brasil é o CDC, acho péssimas as garantias e atenção ao cliente nessas bandas, tô sempre incomodada com os preços de tudo e outras pavadas.

Mas, se tem um troço que não consigo concordar é quando  me dizem que Montevidéu não tem o que fazer, não tem opção, que tudo é mais do mesmo. Não é e trago verdades nesse texto hehe. 

Roteiro Montevidéu 2019

Uma vez ouvi de uma amiga que passou muitos anos fora da Bahia e um belo dia resolveu voltar - por escolha própria mesmo - ela contava como tinha sido necessário sair da bolha para olhar com mais carinho a terra que nasceu, dizia algo como tanto te maldisse, provinciana te julguei, mas sua riqueza sempre esteve ali para olhos que quisessem ver

E arrematou com um se você acha que não tem nada em Salvador, nenhuma 'interessância' acontecendo é você que está fazendo o rolê errado. Foi um tapa de luva, né? Como uma pessoa que teve a oportunidade de viver nas capitais do mundo dizia essas coisas com tanta convicção? 
21