3 museus para visitar em Montevidéu

Mais um post da nossa série de inverno que está ficando linda e do jeito que a gente ama: muitas dicas fora do basicão para armar um roteiro redondo e rico em experiências.

O tema de hoje é museu e trago 3 opções incríveis para visitar em Montevidéu.

É um passeio maravilhoso qualquer que seja a estação, mas no inverno quando as atividades ao ar livre podem ficar comprometidas por conta do tempo, é fundamental incluir essas paradas no roteiro.

Vale sair com uma seleção de lugares interessantes e quentinhos para se proteger do frio ou da chuva, e de quebra aprender, se emocionar, ampliar as ideias.

Porque se a viagem não servir para refletir ou questionar pelo menos um aspecto das nossas vidas, aquela foto bonita no ponto turístico com mil likes no Instagram não vai fazer o menor sentido.

Viajar nos dá essa chave mágica para abrir outro mundo, outras possibilidades, outras formas de viver.

E os museus são poderosos nesse processo, juro que não se trata apenas de ficar fazendo cara de entendido olhando um quadro na parede hehe, dê uma chance e escolha um lugar para visitar, em Montevidéu quando a entrada não é gratuita, o preço é sempre razoável.

Agora voltando à lista, prometi que a série teria textos curtos, né? Temos vários posts sobre museus aqui no blog, na capital os meus preferidos são o Museu Blanes e o Museu dos Andes, mas hoje quis trazer 3 lugares curiosos, diferentes para convencer até quem diz não gostar de museu. Desafio hehe.

Dicas Montevideu

Vamos ver?

1- EAC

Não poderia começar falando de outro lugar. O Espacio de Arte Contemporáneo é uma das melhores opções culturais que surgiu nos últimos tempos em Montevidéu, prova viva que a arte transforma.

Funciona na antiga penitenciária de Miguelete, a estética do espaço - que ainda mantém pavilhões não restaurados - por si só já comove.
3

A noite de São João em Montevidéu

Como boa nordestina que sou, vivo o mês de junho sempre com um toque de nostalgia. 

Lembro com carinho das nossas festas juninas, da alegria da música e dos encontros,  da mesa farta com quitutes a base de milho e amendoim,  quentão e licor caseiro.

Curti a saudade um tempo até descobrir que o dia de São João era comemorado também do lado de cá. Uma festa diferente, obviamente. Mas, suficiente para alegrar o corazón.

É bacana ver como a celebração vem ganhando força na capital, a Noche de San Juan é uma festa valenciana e catalã, na qual se comemora o solstício de verão no hemisfério norte. 

Cheia de elementos cristãos e pagãos,  a estrela da noite é uma grande fogueira que brilha e esquenta lindamente a noite fria de junho aqui do hemisfério sul.

A Casal Catalán foi responsável por resgatar os festejos em Montevidéu, há mais de 15 anos celebram a noite na Praça Varela em Pocitos. 

É a festa mais tradicional da cidade, sempre acompanhada de música, performances e comidas, doces e bebidas típicas da Catalunha. 

O evento é aberto e gratuito (paga o que consome nas barraquinhas) e acontece no dia 23 de junho. Mais info aqui

Sao Joao no Uruguai
3

Como vestir crianças e bebês no inverno

Tenho recebido muitas mensagens de pais e mães com dúvidas sobre como vestir crianças e bebês no inverno uruguaio.

Mostrei no Instagram as peças que usamos com a nossa filha e achei que valia a pena deixar algumas dicas (que servem para adultos também) registradas aqui no blog.

O inverno no Uruguai é moderado, as temperaturas oscilam entre 6°C e 16°C, números que seriam mais fáceis de lidar se não houvesse o fator vento mucho loco dando pinta nas cidades, principalmente nas que beiram o rio ou o mar.

Os meses mais frios costumam ser julho e agosto, a notícia boa é que usando as roupas adequadas, dá para enfrentar o frio e o vento típico da estação sem passar perrengue.

O que funciona é vestir-se em camadas e não exagerar empacotando os pequenos, tenha em mente que bebês com 34567 camadas de roupa tendem a transpirar e o corpinho úmido com o vento frio é uma combinação desastrosa.

O ideal para dias de baixa temperatura seria vestir-se em 3 camadas: a primeira mais justa ao corpo, a segunda que usamos habitualmente e a terceira complementar que seria o casaco e acessórios, como cachecol ou gorro.

Não é regra usar as 3 camadas na parte inferior e superior do corpo, depende da percepção de frio de cada pessoa.

Eu, por exemplo, nesse tipo de inverno moderado não consigo usar meia calça ou legging por baixo da calça jeans, me incomoda mais do que ajuda e aí você só vai saber vivendo, ou seja, na dúvida traga tudo bonitinho na mala hehe.

Como vestir criança no inverno no Uruguai
Gabi brincando no frio <3

0