Café em Montevidéu: 3 lugares para conhecer (novidades 2017)

Um post para os amantes do café guardarem na pasta de favoritos.

Sim, já começo o texto com o alerta e explico: definitivamente não é em qualquer lugar da cidade que é possível apreciar uma boa xícara. 

Lugares fofíneos, charmosos e aconchegantes sempre foram abundantes, o porém ficava só na qualidade e variedade do cafezinho oferecido. 

Eu demorei muito para virar fã de café, qualquer cappuccino já dava para o gasto se tivesse uma boa sobremesa com doce de leite ou chocolate no jogo hehe.

Meu critério de cafés favoritos - me refiro a locais - era mais influenciado pela qualidade dos doces, ambiente e atendimento. O café para beber era só um detalhe pouco relevante.

Onde tomar café em Montevidéu
Foto @_alvin_ph

Foi depois de uma temporada de 11 meses na Colômbia que eu fiquei apaixonada pela bebida, assim de tomar purinha sem açúcar, leite nem nada. Café por café: com todo sabor próprio, aroma, notas, uma delícia! 

E aí é um caminho sem volta, né? A gente fica procurando sempre O café para chamar de melhor da vida hehe.

Hoje vou compartilhar 3 lugares maravilhosos em Montevidéu que merecem a visita para ajudar quem também está sempre em busca da 'taza perfecta' (em espanhol para ir entrando no clima da viagem).

Roteiro: 2 dias em Punta del Este - Introdução

Um roteiro que fizemos na média temporada, mas que funciona o ano inteiro. 

Até brinquei durante a viagem - mostramos tudo no Instagram - que ia acabar com a ideia que Punta del Este só tem o que fazer durante o verão.

É verdade que a cidade se transforma bastante ao longo do ano, ao ponto de quem visita em janeiro não conseguir imaginar como ela se apresenta em julho e vice versa.

Mas, independente do período, você sempre - estou dizendo sempre, olha a responsa hehe - encontrará opções suficientes para viver um fim de semana gostoso de férias, seja em família, entre amigos, sozinho ou casal: sabendo o que fazer e ajustando as expectativas não tem erro.

O que complica é que as pessoas não pesquisam, chegam na Avenida Gorlero em plena segunda-feira de inverno e claro, encontram muitas portas fechadas, um frio de rachar e na hora não sabem o que fazer para aproveitar melhor o tempo no balneário.

Porque o roteiro fora da alta temporada não é intuitivo, naquele esquema de perder-se e encontrar coisas fofas e interessantes pelo caminho, sabe?

O outro erro é esperar coisas que não existem, tipo pegar praia em novembro (muita gente associa ao clima do Brasil que tem primavera quente) ou curtir baladas animadíssimas em qualquer época, e sabemos que não, isso não vai rolar.  

- Mas Jamile, se não tem festa top, não tem o Amaury dando pinta, não faz calor para pegar um bronze, mais da metade dos restaurantes e lojas fecham, então o que é que tem para fazer lá, fia? 

Rá! Chegou a parte mais legal desse papo, já escrevi um post com 4 dicas de passeios menos óbvios que encaixam lindamente nas quatro estações e hoje vou fazer um resumão contando como organizamos nosso fim de semana, depois vai ter texto com detalhes sobre os lugares citados.

A ideia agora é só dar uma visão geral de como dividimos as atrações nos 2 dias que estivemos viajando. Vamos lá?


Roteiro 2 dias em Punta del Este


5 lugares para curtir Montevidéu no inverno

Faltam poucos dias para o inverno chegar e além do frio, a estação costuma trazer também muitas dúvidas em relação aos passeios nos roteiros dos viajantes. 

Nessa época é super comum receber mensagens pedindo dicas do que fazer e como se vestir.

Já temos posts com sugestões de atividades para fazer no inverno em Montevidéu e Punta del Este (aqui e aqui), mais textos falando sobre as roupas apropriadas ao clima (aqui e aqui). 

A ideia do post de hoje é trazer 5 dicas rapidinhas - tipo um check list - de lugares queridos que combinam com os dias de inverno.

Inverno em Montevideu


1- Museu Blanes

Vou começar a lista com museu. Sim, museu é legal, gente! E no inverno é ainda mais gostoso: espaços fechados e quentinhos!  

A dica é o 'Museu de Bellas Artes Juan Manuel Blanes', além do casarão incrível que abriga o acervo riquíssimo, tem um mini jardim japonês nos fundos da propriedade que é uma graça. 

E como é o acervo do museu? Blanes é conhecido como o pintor da pátria, suas telas mostram momentos cruciais da história uruguaia, entre personagens e batalhas encontramos muito da cultura nacional. 

Onde comer em Colonia do Sacramento: Dicas 2017

Nossa viagem a Colonia do Sacramento no mês passado tinha uma missão: trazer novas - e boas - dicas de onde comer na cidade.

Daí deixamos nossas sugestões de sempre guardadas - como o Charco, Buen Suspiro, etc - e fomos em busca de outras propostas.

O resultado foi surpreendente, encontramos lugares com ofertas gastronômicas diferentes, espaços acolhedores e com muita personalidade.

Se você está com viagem marcada ou conhece alguém que vai viajar para o Uruguai, salva essa lista porque ó, vai deixar o passeio bem mais gostoso! :)

- A hamburgueria : Bocadesanto

Dicas de onde comer em Colonia do Sacramento

Um casarão em frente às muralhas do centro histórico, uma porta que convida com as palavras: Craft Beer + Burger. A combinação do amor, gente hehe!

Hospedagem: Hyatt Carmelo Resort e Spa

Não é novidade que Carmelo é um dos meus destinos preferidos no Uruguai. 

Amo aquela tranquilidade, simplicidade e simpatia típicas do interior que se mesclam com propostas elegantes e cheias de charme nos arredores da cidade: vinhedos, praias de rio e hotéis lindos que proporcionam experiências incríveis desde a chegada à partida.

Aproveitamos nossas comemorações de março - um mês super especial pra gente, tem meu aniversário, aniversário de casamento e aniversário do blog - para viver os encantos de Carmelo novamente.

Mas dessa vez eu cismei que queria ficar num hotelzão para ter todo conforto e boniteza possível durante nossa estadia.

Eu, que geralmente não tenho muita frescura com hospedagem, estava com uma lista de exigências.

Queria piscina, banheira, massagem e sauna, queria também serviço de quarto e restaurante, desejava muito espaço, vista, varanda, decoração charmosa dentro e fora do quarto, buscava ainda espaço kids e entretenimento para nem precisar sair do hotel se eu não quisesse sair.


E foi com essa lista em mente que cheguei na página do Hyatt, eles atendiam todos os requisitos que eu procurava e vendo as fotos dessa piscina divina, posso dizer que foi bem fácil decidir apertar o botão para confirmar a reserva hehe.

Hospedagem em Carmelo no Hyatt

Como é o clima no Uruguai em março e abril

A pergunta mais frequente na última semana foi sobre o clima, todo mundo querendo saber se está frio, calor, se ainda dá para usar roupa curta ou se o casaco já é necessário.

E minha resposta é depende do dia e da hora do dia. Pouco objetivo, eu sei. Mas todo início de estação é assim meio confuso, demora um pouco para a coisa engrenar e se estabilizar, então tem dias que são mais quentes, outros mais frescos e a jogada é saber preparar uma mala versátil com peças chave.

Março é uma época com clima ameno, sem temperaturas extremas, oscila entre 16°C e 24°C. 

Em dias ensolarados é uma delícia, você não sente nada de frio caminhando na rua nem sente calor nível ficar com a testa suada, sabe?

O que acontece - geralmente - é um amanhecer e anoitecer mais frescos. Se eu tiver que sair de casa antes das 8h, por exemplo, vou precisar usar uma calça, sapatilha e camisa de manga 3/4 ou sweater (depende do dia), o mesmo esquema para a saída depois das 17h.

Agora durante o dia, se estiver sol eu até arrisco um vestido com manga curta, tênis/sapatilha/alpargata e um quimono levinho ou uma echarpe por cima (isso se souber que estarei em casa a noite porque quando escurece eu não banco as pernas de fora hehe, sinto frio).

Estava vestida assim na segunda-feira (20/03) lá em Carmelo, ó:

Programação Festival da Vindima 2017 no Uruguai

O mês de março é marcado pela colheita das uvas nos vinhedos aqui do hemisfério sul. 

É um período maravilhoso para fazer enoturismo: as parreiras todas cheias de uva formam um cenário deslumbrante e a energia nas vinícolas é bem especial, um misto de satisfação com um ciclo terminado e a expectativa com o resultado que virá - em forma de vinhos - dessa colheita.

Vindima 2017 no Uruguai

É um momento para  celebrar, são muitos os desafios até chegar nessa etapa da colheita, diferentes estudos e técnicas empregadas que muitas vezes o consumidor final nem imagina. 

Produzir uvas para elaboração de vinhos finos requer muito trabalho e dedicação, a danada é tão sensível que fatores imprevisíveis - como um ano de muita ou pouca chuva em determinados meses - influenciam diretamente no resultado final. 

Sabe aquela história de diferentes safras, diferentes vinhos? É bem real, nesses eventos sempre ouvimos causos da colheita espetacular do ano 'x' e do sufoco que foi alcançar níveis de qualidade com a colheita do ano 'y', acho o maior barato essas conversas de bastidores.