Plantado: Jantar especial em Montevidéu

A dica do Plantado não é novidade para quem nos acompanha há um tempo e tem nosso guia digital de Montevidéu nas mãos, é um lugar que frequentamos - e recomendamos - desde o lançamento do Hotel Hyatt Centric e abertura do restaurante ao público no ano de 2016.

Quase 3 anos depois e uma trajetória consolidada na cena gastronômica local, arrisco dizer que o Plantado ainda é uma daquelas dicas insiders, que não são exatamente intuitivas para quem está fazendo um rolê na cidade, como o restaurante fica dentro do hotel, não é todo mundo que passa na porta e tem carão de ir lá ver o que acontece, eu pelo menos quando viajo sempre fico na dúvida se essas propostas são exclusivas para hóspedes ou não. 

O Hyatt fica no bairro de Pocitos em frente àquele letreiro com o nome da cidade que a gente ama tirar fotos. O lobby do hotel é um dos mais bonitos da capital e antes de chegar ao restaurante, passamos pelo café e bar. 

Chegando ao Plantado entendemos claramente a referência: há uma oliveira no meio do salão, durante o dia a claraboia do teto permite uma iluminação natural que traz aconchego.



O espaço é lindo, moderno, elegante, mas sem afetações. No cardápio encontramos preços competitivos (as entradas custam a partir de 250 pesos e os principais ficam entre 530 e 690 pesos, o que tá bem ok para o padrão de bons restaurantes em Montevidéu) e pratos criativos e muito bem elaborados.

Há dias que no horário do almoço eles funcionam também no rooftop do hotel, o lugar é perfeito para bons drinks curtindo a vista do Rio de la Plata.

Já o diferencial da noite é o cardápio mais caprichado, tem mais opções de pratos e o ambiente é ideal para um jantar comemorativo, especial. 

Vocês sempre me perguntam onde ir jantar para festejar aniversário de casamento, cumpleaños e afins, tá aqui uma dica para guardar.

Eu nunca tinha ido no horário do jantar até recebermos o convite do chef Fabian Ruiz e rolou o que jamais tinha conseguido fazer nas idas anteriores: provar praticamente todo o menu. 

Gente do céu, apenas o sonho de princesa foodie com ascendente em libra, né? Traduzindo para quem não manja do zodíaco, aquela que ama comer e tem dificuldades para escolher hehe.



Nos mimaram do início ao fim com um menu degustação de muitos passos - muitos mesmo, cês vão ver agora - impecável, foi uma experiência gastronômica sem defeitos.

Um show de técnicas, sabores e texturas que a gente pode acompanhar tudinho desde a mesa, já que a cozinha é aberta e dá para ver a dança da equipe que é sincronizada e incrível.

Começamos a noite com essa capresse desconstruída que deu até dó de comer tamanha lindeza e delicadeza da preparação (350 pesos).


Depois trouxeram a panceta assada com mousse de feijão e salada de feijões e aspargos, creme de ricota e pimentão defumado: divino (390 pesos).


E a surpresa da noite - na verdade tudo foi uma surpresa, confiamos total as escolhas dos pratos ao pessoal da cozinha e o Federico ficou responsável pela harmonização dos vinhos, acertaram em tudo real! - foi a molleja a las brasas com cremoso de milho, espuma de cerveja e farofa de coentro.

Eu que não gosto de molleja (uma glândula muito apreciada no churrasco tradicional uruguaio), passei a gostar na hora que provei. Nunca teria pedido e que sorte escolheram por mim hehe, estava deliciosa, mesmo. Custa 380 pesos.




O prato seguinte foi polvo em 2 cocções, mais purê de pimentão assado, quinoa com tapenade e crocante de tinta de calamar (460 pesos).


Seguido por salmão confitado com cremoso de couve flor e menta, erva doce na laranja, espuma de anacahuita (410 pesos).


E o prato preferido da noite, talvez seja nada mais nada menos que o meu risoto preferido da vida inteira, amor verdadeiro essa combinação de coentro, coco, abobrinha, limão confitado e langostinos (550 pesos). Experimentem, por favor! <3


Aí essa belezura apareceu e gloriosamente me senti a Paola provando um prato numa final de MasterChef: capelettis de shitakes trufados com massa de cacau e caldo de vegetais e espuma.

Equilibrado, elegante, muito saboroso (530 pesos).


Teve ainda matambrito de cerdo (carne de porco), purê de batata doce e laranja, salada de kale (655 pesos).  E olha, preciso dizer que fiquei apaixonada também pelas cerâmicas belíssimas do restaurante, queria todas na minha cozinha.


Para terminar esse banquete e passar para as sobremesas, uma das estrelas da casa: o cordeiro braseado - feito lentamente em 12h de cocção - suculento com purê de beterraba e queijo de cabra (650 pesos). Desmanchando obscenamente na boca haha, maravilhoso.


E, finalmente, o trio de sobremesas dos deuses: espuma de limão, massa sablée e cremoso de baunilha (290 pesos), mousse de banana, cookie de amendoim, doce de leite e cremoso de chocolate (295 pesos) - definitivamente uma das melhores sobremesas que já provei - e creme de maracujá e chocolate branco (340 pesos).



Foi muita comida, as fotos não negam, eu amei e tô disponível para ir sempre, viu Plantado? Haha! :)

Uma noite riquíssima em sabores, um lugar diferenciado, propostas criativas, 
atendimento de primeira, vinhos nacionais da melhor qualidade, ambiente pra lá de charmoso, pra gente é sempre uma visita feliz (por nossa conta ou convidados), espero que vocês também se divirtam muito por lá.


Me despeço com essa mensagem inspiradora que encontrei na entrada da cozinha: nosso destino de viagem nunca é um lugar, mas sim uma nova forma de ver as coisas.

Abraço e até a próxima! :)

Nenhum comentário