Covid: Entrada de brasileiros no Uruguai

Um post estranho de fazer, umas coisas estranhas de contar, mas cá estou nesse bloguito trazendo as novidades que vocês queriam saber. 


Nada exatamente animador, no sentido de serem as notícias que queriamos ouvir, apesar de ser tudo altamente razoável e sensato.


As perguntas que me enviam todos os dias: as fronteiras do Uruguai estão abertas para brasileiros fazerem turismo no Uruguai agora? Vou poder viajar no Natal/Ano Novo? E a resposta é não para ambas.


Na última semana (22/10), o presidente Lacalle Pou fez um pronunciamento corajoso - e olha que nem gosto de defender liberais hehe - sobre as medidas preventivas no controle da pandemia. Anunciou que seria um verão de fronteiras fechadas



Fronteira-uruguai-covid


Todo mundo sabe que o turismo no Uruguai é majoritariamente argentino e brasileiro e agora o desafio de sobrevivência (sobretudo para a capital Montevideo) é apostar no turismo interno.


Eu mentiria se dissesse que não fiquei surpresa, mesmo sendo uma decisão lógica tendo em vista a situação descontrolada que enfrentam os países vizinhos - Argentina e Brasil - acreditei que o poder econômico do setor hoteleiro e afins pressionaria e chegariam num acordo para inglês ver, um pacotão de medidas cumprindo certas formalidades e deixando outras tantas abertas.


Mas, o posicionamento presidencial foi sério e coerente. O governo não quis arriscar o esforço feito até agora, os dados no Uruguai desde o início da pandemia são os melhores da América Latina, reconhecido e exaltado no mundo inteiro, foi o único país dessas bandas que ficou com trânsito livre para turismo na Europa, por exemplo. 


Há exceções para o ingresso ao país, claro, mas nenhuma das 9 possibilidades inclui turismo. Ain, mas o primo do vizinho do amigo do meu tio foi ontem mesmo no Chuy, entrou sem problemas. Amadxs, tô falando das vias legais. O que acontece no vuco é outra coisa. 


As cidades que fazem fronteira geográfica sempre foram mais complexas de lidar, há lugares que apenas uma rua separa um país do outro. O trânsito de cidadãos nesses casos tem outra dinâmica. O ingresso é permitido e deve permanecer na cidade limítrofe, não é que entra e corre o país inteiro de buenas.


Em linhas gerais, não haverá entrada de turistas no Uruguai nesse verão e ponto. É o que sabemos hoje, é como estão procedendo hoje. 


E quando vai abrir? Não ouvi datas, verão vai até março, mas já deu para aprender que não existem garantias em tempos covid, tudo muda muito rápido, levantar hipóteses é perda de tempo e energia. 


Então, quais são as exceções de ingresso hoje? Cidadãos uruguaios; estrangeiros com residência tramitada; ingresso transitório com fins de trabalho, econômico, empresarial ou judicial; ajuda humanitária; tripulação de embarcações e aeronaves; diplomáticos credenciados; casos justificados de reunificação familiar; casos de proteção internacional; motoristas de transporte internacional. 


Essas pessoas autorizadas deverão ainda apresentar teste negativo e fazer 7 dias de quarentena.


Não estão liberando a entrada nem para os argentinos com propriedade no Uruguai, pois é. 


A justificativa - novamente coerente, apesar de polêmica - é que seriam números massivos que levariam a inviabilidade de controle, caso fosse permitido habilitariam cerca de 200 mil pessoas (num mundo em pandemia são cifras absurdas, ainda mais levando em conta a realidade de um país de apenas 3 milhões). 


Nos jornais ou nas rodas informais dos causos da vida todo dia histórias de argentinos que todos os anos - há décadas - davam pinta nas praias do leste e ficaram de fora esse ano. 


Pouca gente em desacordo sobre a razoabilidade, muita gente tentando dar um jeito. Dados do primeiro dia que liberaram as solicitações de exceção por via online indicam registros de 550 pedidos. Quinhentos e cinquenta pedidos num único dia. Impressionante, no mínimo. 


Nós estamos morando em Barcelona, tinhamos planos de viajar em julho para o Uruguai, não nos pareceu o momento mais oportuno posto que saíamos dos 3 meses de confinamento severo, tudo muito instável para ir tão longe. 


Adiamos para dezembro, apegados a um otimismo ingênuo, a procedência da Espanha conferia trânsito livre uma vez que apresentasse o PCR no aeroporto e fizesse a quarentena que estavamos dispostos a cumprir em respeito à cidadania e segurança da nossa família, agora o cenário mudou na Espanha, segunda onda crescendo forte e novamente muita incerteza, nossos planos correram para julho 2021, com sorte, ou quando der, se der. 


Saudade que dói, o tempo que passa, a criança que cresce, os abraços que faltam. Dos nossos, do norte e do sul. As telas e a espera. Seguindo. O reencontro há de ser bonito <3


Espero que o texto tenha ajudado a entender a situação atual sobre as fronteiras no Uruguai.


Até a próxima! ;)


Nenhum comentário