Roteiro: 2 dias em Punta del Este - Introdução

Um roteiro que fizemos na média temporada, mas que funciona o ano inteiro. 

Até brinquei durante a viagem - mostramos tudo no Instagram - que ia acabar com a ideia que Punta del Este só tem o que fazer durante o verão.

É verdade que a cidade se transforma bastante ao longo do ano, ao ponto de quem visita em janeiro não conseguir imaginar como ela se apresenta em julho e vice versa.

Mas, independente do período, você sempre - estou dizendo sempre, olha a responsa hehe - encontrará opções suficientes para viver um fim de semana gostoso de férias, seja em família, entre amigos, sozinho ou casal: sabendo o que fazer e ajustando as expectativas não tem erro.

O que complica é que as pessoas não pesquisam, chegam na Avenida Gorlero em plena segunda-feira de inverno e claro, encontram muitas portas fechadas, um frio de rachar e na hora não sabem o que fazer para aproveitar melhor o tempo no balneário.

Porque o roteiro fora da alta temporada não é intuitivo, naquele esquema de perder-se e encontrar coisas fofas e interessantes pelo caminho, sabe?

O outro erro é esperar coisas que não existem, tipo pegar praia em novembro (muita gente associa ao clima do Brasil que tem primavera quente) ou curtir baladas animadíssimas em qualquer época, e sabemos que não, isso não vai rolar.  

- Mas Jamile, se não tem festa top, não tem o Amaury dando pinta, não faz calor para pegar um bronze, mais da metade dos restaurantes e lojas fecham, então o que é que tem para fazer lá, fia? 

Rá! Chegou a parte mais legal desse papo, já escrevi um post com 4 dicas de passeios menos óbvios que encaixam lindamente nas quatro estações e hoje vou fazer um resumão contando como organizamos nosso fim de semana, depois vai ter texto com detalhes sobre os lugares citados.

A ideia agora é só dar uma visão geral de como dividimos as atrações nos 2 dias que estivemos viajando. Vamos lá?


Roteiro 2 dias em Punta del Este


Dia 1


  • Manhã: 
Saída de Montevidéu. Parada em El Pinar. Almoço no Arazá Bistro.

Eu gosto muito de parar em algum lugar no caminho para o leste, seja em El Pinar, Atlantida ou Piriápolis. 

Como já conhecemos Punta, a 'escapada' - como os uruguaios chamam essas viagens curtinhas - era para relaxar, comer bem, ver nossos lugares preferidos, não tinhamos pressa para chegar e ver mil coisas.

Essas paradas são ótimas surpresas, o restaurante que almoçamos dessa vez, por exemplo, foi novidade pra gente, não conheciamos e ficamos felizes com o achado já no início do passeio. 







  • Tarde:
Chegada em Punta. Passeio no Centro e Porto. Foto no monumento Los Dedos. Check-in no hotel.

Quem preferir fazer a viagem sem paradas, vai ganhar mais tempo em Punta e pode incluir no dia a visita ao Museu Rallí ou Fundação Pablo Atchugarry depois do almoço na area do porto ou centro. 


  • Noite:
Por do sol na Casa Pueblo. Jantar no 'Sí, querida'.

Eu queria ver o por do sol, a hora que a casa se enche de graça e poesia, então fui e voltei sem reclamar. 

Quem quiser otimizar o roteiro, pode fazer essa visita logo na chegada: a Casa Pueblo fica em Punta Ballena, uns 12 km antes da entrada de Punta del Este.


Roteiro em Punta del Este

Saímos da Casa Pueblo e seguimos para Maldonado (cidade grudada em Punta, grudada mesmo, é como trocar de bairro), fizemos tempo esperando o restaurante abrir às 20h. O 'Sí, querida' é super procurado - pelos locais, inclusive - e não trabalha com reservas, para garantir chegamos antes e ficamos na porta junto a outros dois casais também apressadinhos hehe.

Funcionou, não tivemos que esperar mesa 
(recomendo que cheguem antes do serviço começar mesmo, depois de 45min já não tinha lugar e era média temporada), tivemos uma noite deliciosa num lugar único e com preços simpáticos para o padrão Punta de ser.

Outra opção para a noite é conhecer o cassino do Hotel Conrad, nós viajamos com nossa filha de 2 anos, então não entramos dessa vez. Mas vale a pena incluir no roteiro, visitar o cassino e dar uma volta no hotel, tem bar aberto ao público para tomar uns drinks e é possível brincar nas máquinas gastando pouco (eu não sei jogar, não entendo nada, dou umas risadas apertando os botões, vendo as luzes piscando, as musiquinhas e fico curiosa com o povo que leva isso a sério e parece ganhar dinheiro apostando). 

Dia 2


  • Manhã
Reservamos o Punta del Este Resort & Spa, um lugar com estrutura boa para crianças (e adultos!) e aproveitamos a manhã tomando um café completo e demorado na beira da piscina e brincando com a pequena.

A area do hotel é grande, tem muito espaço verde, mini parquinho e brinquedoteca. Tem também uma piscina quentinha perfeita para os dias mais frios. Facilitou muito nossa viagem (e sim, pagamos a diária do nosso bolso).


  • Tarde
Almoço no La Huella. Caminhada em José Ignacio. Visita e degustação na vinícola Viña Edén.

Reservamos o primeiro horário - às 12h - no La Huella e já adianto que a experiência foi sensacional. Talvez seja o restaurante que melhor representa o lifestyle rústico-chique dessa região, é também uma das cozinhas mais premiadas do Uruguai. 


Roteiro em Punta del Este

Depois caminhamos por José Ignacio, passeamos na praia em frente ao farol (dispensamos a subida dessa vez, mas recomendo) e seguimos para a vinícola: uma belezura em meio às serras, ideal para viver um outro lado de Punta menos praieiro e mais campestre.


Roteiro em Punta del Este

A Viña Edén é um empreendimento moderno, elegante e recente, não tem nem 1 ano que eles começaram a receber turistas. Dica especial.


  • Noite
Depois do almoço no La Huella e petiscos na vinícola, não tivemos muita disposição para jantar (mas nosso hotel tinha restaurante, bar e room service 24h) e Gabi precisava descansar. 

Como sugestão para fechar o fim de semana, fica um passeio pela orla - se o tempo permitir - e um jantar/drink no clássico Lo de Tere.

Ou algo mais básico, barato, típico e delicinha: empanadas (adoro!)  no Las Charruitas.


***

Viram quanta coisa legal? E  faltou foi tempo para fazer tudo o que queriamos! Em dois dias teve enoturismo, almoço na areia da praia num dos restaurantes mais badalados da América Latina, teve por do sol na Casa Pueblo, jantar num restaurante super original, teve foto nos dedos, passeio no centrinho e descanso na beira da piscina do hotel. 

Ficou para a próxima visitar a queijaria, a fazendinha de doce de leite, a fábrica de azeite de oliva, o mega complexo Garzón, ou seja, poderiamos facilmente esticar essa viagem por mais 2 dias que ainda teriamos ótimos passeios para fazer.

Pronto, passou o medo de ficar aburrido em Punta? Passou, né? Vem! :)


Nenhum comentário